Torta de Frango de Liquidificador

sexta-feira, 29 de maio de 2009



Mais uma receitinha clonada do caderno de receitas da minha mãe (que ela clonou de alguém também ... se não estou caduca, da minha avó). Essa torta é a mais fácil de todas e fica muito, muito, muito gostosa!!! Eu como sou chata demais, gosto só da de frango. Mas o recheio pode variar bastante ... legumes, atum, sardinha, bacalhau, etc.


A massa básica é feita no liquidificador e não tem segredo nenhum. Só colocar tudo pra bater bem, tendo o cuidado de deixar o fermento em pó por último, quando já estiver tudo bem homogêneo.


03 ovos
01 pitadinha de sal
1/2 xícara de óleo
01 e 1/2 xícara de leite
10 colheres de sopa bem cheias de farinha de trigo
01 colher de sopa de fermente em pó
02 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
Queijo parmesão ou Minas a gosto para gratinar


A quantidade de farinha de trigo pode variar conforme o tamanho dos ovos. O importante é que ela fique com a consistência de uma massa de bolo mais ralinha.


Para fazer o recheio use a criatividade. Eu gosto muito de peito de frango desfiado (deixo o caldinho pra dar "aquele" sabor), milho verde, cebolinha, pimentão e palmito. Fica uma gostosura. O importante é não ter miséria no recheio, deixá-lo bem farto e depois colocar um bom queijo por cima pra gratinar. Eu gosto muito de usar o queijo canastra de Araxá (viva o Mercado Central!!!). Eu sou super rata e AMO queijo e esse deu um tchan todo especial na torta.


Coloque para assar em forma untada, em forno pré aquecido até que esteja coradinha por cima (normalmente uns 35 a 40 minutos).



Perfeita para um lanche e para receber os amigos sem ter aquele trabalhão!

Icebox Spirals

terça-feira, 26 de maio de 2009



Finalmente, depois de quase 30 dias de espera, meu livro de biscoitos da Tia Martha chegou!!! Quando abri o pacote fiquei assim meio decepcionada porque achei que era um livrão, de capa dura e tudo. E como comprei junto esse aqui (que é lindoooo) nem dei muita importância e deixei pra lá. Surpresa foi quando tive um tempo e resolvi então espiar meu livrinho. Jesuis!!! São 175 receitas, todas maravilhosamente ilustradas com fotos que me deixaram com água na boca (muuuita água!). É verdade que algumas são bastante difíceis de serem feitas porque não temos todos os ingredientes por aqui (estou sonhando com um vidro de maple syrup e um pacote de cranberries - que eu adoro!). O jeito então é fazer as que são possíveis e usar as outras de base com os nossos ingredientes.


Comecei fazendo um biscoito bem simples mas muito gostoso - os icebox spirals. Por ser uma massa bem molinha, eles realmente precisam ir ao congelador senão fica quase impossível de trabalhar. Eu fiz meia receita e achei que rendeu bastante, mas da próxima vou cortar as fatias um pouco mais finas pra assar mais rápido. Hoje deixei-as mais grossas e o resultado foi que começou a "sapecar" pra não correr o risco de ficar cru por dentro.

Aí vai minha versão da receita (meia) da Dona Martha Stewart:

120g de manteiga sem sal

01 xícara de açúcar

01 ovo inteiro + 01 clara separada

01 pitada de sal

1/3 de xícara de leite integral

01 colher de café de essência de baunilha

03 xícaras de farinha de trigo

01 colher de sopa bem cheia de cacau em pó


Coloque na batedeira o açúcar e a manteiga e bata até ficar um creme grosso e homogêneo. Depois acrescente o ovo, a essência de baunilha, o sal e o leite e continue batendo. Vá então colocando a farinha de trigo aos poucos (recomendo que se use o batedor para massas pesadas ou então use aos mãos após a segunda xícara). A massa não vai ficar no ponto de abrir. Ela é mais mole mesmo e por isso deve ser levada ao congelador. Separe então metade e coloque o cacau em pó. Deixe bem homogêneo, envolva em um saco plástico ou papel filme e leve ao congelador por aproximadamente 20 minutos.



Polvilhe uma superfície lisa com farinha de trigo e abra as massas, uma separada da outra. Corte um retangulo de cada (com o mesmo tamanho aproximado) e coloque a massa de baunilha por cima da massa de cacau utilizando a clara de ovo como "cola" (espalhe com um pincel culinário). Enrole como um rocambole e pressione a extremidade para que fique firme. Deixe no congelador por mais uns 20 minutos e depois disso, corte o rocambole em fatias bem fininhas. Coloque-as para assar em forno médio, pré aquecido, por aproximadamente 15 a 20 minutos.
Meia receita deu pra fazer 2 rocamboles e rendeu uns 35 biscoitos.

Waffles

terça-feira, 19 de maio de 2009

Nham Nham Nham
Adoro!!!




A uns dez anos atrás minha mãe comprou um grill que tinha chapa removível - de um lado era lisa (para sanduiches, carnes, etc) e do outro cheia de buraquinhos para fazer waffle. Na época não era comum encontrar tantas receitas pela internet e só fazíamos usando o livrinho que veio no próprio aparelho. Não fez muito sucesso ... a massa era chata, vivia grudando e com o tempo a película anti aderente soltou e aí praticamente aposentamos o lado waffle do grill.

Em minha tentativa de habitar Los Angeles, em 2000, descobri a praticidade do waffle congelado - vinha pronto, era só colocar na torradeira, uma maravilha! Esse foi um dos vilões da minha briga com a balança ... comia com requeijão, cream cheese, chantilly, maple syrup, enfim, só não comia com jiló.

Foi então que começou a instabilidade do meu relacionamento com o waffle. Voltei ao Brasil, esqueci dele e nos "desapaixonamos". Em 2006 voltei aos EUA e nos apaixonamos novamente. De volta ao Brasil nos separamos mas agora estamos mais juntos do que nunca!!!

Sou super viciada em seriados americanos e um que acompanho é Gossip Girl. O personagem Rufus Humphrey é um paizão e vive fazendo waffles para os filhos no café da manhã. Assistindo isso a chama da paixão reacendeu e sismei que precisava demais de uma máquina de waffle. Pesquisando encontrei várias opções de preços e como sei que nosso relacionamento é instável preferi não investir muito e comprei essa aqui . Excelente opção! Tem nos atendido com muita eficiência sem ter feito um rombo na fatura do cartão!!! Como marido nunca tinha comido waffle, assim que a empresa entregou (um domingo as 16:30 hs - super estranho!) fomos para a cozinha testar a novidade. Eu já tinha feito uma pesquisa de receitas e a que mais me agradou foi baseada no site do Mais Você.


175 g de farinha de trigo

02 colheres de chá de fermento em pó

02 ovos separados

220 ml de leite

85 g de manteiga derretida

02 colheres de sopa de queijo parmesão ralado ou a mesma quantidade de açúcar


Bata as claras em neve e reserve. Em seguida bater as gemas, o leite e a manteiga até ficar um creme liso e homogêneo. Ir acrescentando aos poucos a farinha, o fermento e o queijo (ou açúcar). Por último incorporar as claras.

Para colocar na máquina tem que ir testando a quantidade até acertar para não ficar derramando e fazer aquela lambança. A minha tem um indicador de temperatura com luz - ela se apaga indicando que o waffle está pronto - mas para ficar coradinho como o da foto eu sempre deixo quase dois minutos a mais. Essa receita rende entre 09 e 10 waffles.




Eu sempre faço com queijo porque gosto mais do salgado e adoro comer com cream cheese. Mas também comemos com manteiga de amendoim, geléia, etc. Além dessas tem também a versão super engordativa como a da foto - chantilly, calda de chocolate e uma cerejinha pra arrematar.

O melhor é que fiz um teste e descobri que essa receita fica muito boa também para congelar. Então sempre que faço congelo alguns embrulhados em papel toalha e acondicionados em saquinhos de congelamento com o mínimo de ar possível. Depois pode deixar descongelar naturalmente (uns 15 minutos), colocar por 15 segundos no microondas ou então usar a função descongelar da torradeira. Eu uso a torradeira - primeiro para descongelar e depois para dar uma tostadinha. Não fica 100% como o feito na hora mas se considerarmos a praticidade acho que atende perfeitamente!

Delírio Engordativo II - Trifle de Cerejas com Ganache de Chocolate

terça-feira, 12 de maio de 2009



Depois de uma semana bastante apertada eu precisava de uma sobremesa para o Dia das Mães que agradasse oito boquinhas nervosas e de gostos variados.


Já faziam três semanas que minha coleção "Larousse Cozinhas do Mundo" estava enfeitando minha mesa e eu ainda não tinha tido tempo de colocar nenhuma receita em prática. Precisava de uma receita fácil, gostosa e com os ingredientes que tivesse em casa. Foi então que descobri a Trifle.


Trifle é de origem inglesa, quase um pavê, entretanto para ser chamada Trifle a sobremesa precisa ter o sponge cake, o creme inglês e alguma bebida alcoólica. A receita original do livro era com abacaxi em calda e cerejas (deve ser excelente!) mas como eu precisava agradar as oito boquinhas tive que trocar o meu amigo abacaxi por chocolate. Na verdade ela aceita variações e qualquer outra fruta pode ser usada - como pêssegos, morangos, figos, damasco, etc.



O Sponge Cake


A única coisa que segui 100% a receita. É bem parecido com um pão de ló e serve de base para várias outras sobremesas inglesas.

04 ovos
100 g de açúcar
70 g de farinha de trigo tradicional
01 colher de café de fermento em pó
Raspas de meia laranja ou limão (opcional)

Bata as clara em neve e reserve. Bata em outra tigela o açúcar e as gemas até ficar um creme clarinho e bem cremoso. Acrescente então a farinha com o fermento e as raspas opcionais incorporando por último as claras em neve delicadamente. Coloque em forno médio, pré aquecido por aproximadamente 35 minutos. Essa receita ficou boa em uma forma redonda de 22 cm de diâmetro e com fundo removível.



O Creme Inglês


Esse me deu um pouquinho de trabalho. A receita original não engrossava e ficou parecendo um leite amarelado com um sabor que variava entre gosto de isopor e de ovo (aff!). Mas foi então que lembrei que yes! Nós temos leite condensado! Segue então a receita modificada e abrasileirada:

300 ml de leite
04 gemas (peneiradas please!)
01 lata de leite condensado
01 colher de sopa de farinha de trigo
1/2 colher de café de essência de baunilha
50 ml de Licor Curaçau Branco (ou Cointreau)

Coloque em uma panela a farinha e o leite até dissolver bem. Acrescente o restante dos ingredientes, leve ao fogo e vá mexendo até engrossar e ficar com uma consistência parecida com um brigadeiro bem molinho, no ponto que chegue a escorrer da colher. Coloque a bebida por último, depois de tirar do fogo.



A Ganache de Chocolate

O mais fácil da história. Só colocar no microondas 200 g de chocolate meio amargo com 100 ml de creme de leite de caixinha e 4 colheres de sopa de licor de chocolate (ou cacau). Deixe em potência média por 2 minutos (parando para mexer na metade do tempo). Pronto!!!


A Montagem da Trifle

Parta o sponge cake ao meio na horizontal. Em um pirex (ou taça grande para sobremesas) coloque uma camada do sponge cake no fundo. Espalhe metade do creme inglês e coloque cerejas (ou outra fruta de sua preferência) por cima. Coloque então a ganache de chocolate, a outra metade do sponge cake, mais cerejas e por último o restante do creme inglês.

Para decorar bata creme de leite ao ponto de chantilly e coloque por cima decorando com calda de chocolate e mais frutas.

Pulo do gato: Usei creme de leite de caixinha longa vida (marca Hulalá) e calda de chocolate pronta, da Moça.

Se o creme inglês ficar muito espesso, é recomendável que se use uma calda para regar o sponge cake e deixá-lo bem molhadinho. Pode-se usar para tal a própria calda da fruta misturada com algum tipo de licor que combine.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...