Risoto de Alho Poró com Filé ao Molho de Vinagre Balsâmico e Mel

segunda-feira, 29 de junho de 2009


Tinha em casa cortes de um filé ultra macio, alho poró já cortado em rodelinhas, vinagre balsâmico pedindo pra ser usado e um arroz arbóreo saltitando dentro do armário. Essa coisa de arroz, feijão, bife e batata frita não faz muito a minha cabeça (até porque tenho pânico de fritura) então resolvi fazer um risoto (é arroz não é?!?) e grelhar o filé colocando algum molho pra complementar. É bem verdade que ficou um pseudo-risoto, pois como não uso caldo industrializado e não estava com a menor paciência de fazer um fundo de legumes, acabei cozinhando o arroz em água mesmo, mas com bastante alho pra ficar gostoso!

Para fazer o risoto de alho poró eu primeiro refoguei alho, sal e cebola picada miudinha em azeite extra virgem. Depois joguei o arroz e coloquei a um pouco de vinho branco seco. Quando já estava quase secando coloquei água aos poucos até ver que ele estava já bem macio e cremoso (essa é a hora que deveria ter usado o caldo de legumes). Depois é só colocar manteiga (pra duas pessoas eu coloquei uma colher de sopa bem cheia), parmesão ralado a gosto (fresco por favor) e alho poró em rodelinhas bem finas. Na hora de servir coloquei cebolinha verde picadinha por cima.

O filé temperei normalmente (com alho e sal) e grelhei na frigideira anti-aderente. A graça está no molhinho super fácil e simples - para 01 colher de sopa de vinagre balsâmico, coloquei 01 colher de chá de mel e 01 colher de chá de azeite extra virgem. Misturei bem pra fazer o mais homogêneo possível e coloquei um pouquinho de alho crocante. Depois é só colocar por cima do filé e decorar com pimentinhas biquinho.

Almocinho delicioso, fácil e rápido de fazer. Pra acompanhar degustamos a última garrafinha do meu vinho favorito, o californiano rosé White Zinfandel, que infelizmente ainda não descobri onde encontro no Brasil (aff!)

Coconut Swirl Brownies

quarta-feira, 17 de junho de 2009


Felizmente o livro da tia Martha não é só de biscoitos - traz também deliciosas delícias como este brownie super gostoso. O nome é meio esquisito (brownie redemoinho de coco) mas eu vou apelidá-lo de Brownie Prestígio. O nome redemoinho de coco provavelmente é porque quando colocamos as massas no tabuleiro (a de coco e a de chocolate) temos que pegar uma faca ou garfo e ir tentando fazer redemoinhos para que fique um efeito meio marmorizado. Da próxima vez eu vou usar a base da massa de chocolate e fazer com cerejas e pedaços de castanha pra ver no que dá ...

Para a massa de coco:
01 colher de sopa de açúcar
1/3 de xícara de leite condensado
01 clara de ovo
1/2 colher de chá de essência de baunilha
2/3 de xícara de coco ralado (não usem o adoçado)

Misturar tudo muito bem até ficar homogêneo e reservar


Para a massa de chocolate:
1/2 xícara de manteiga em temperatura ambiente (usei 1/3)
55 g de chocolate amargo
115 g de chocolate meio amargo (usei 170 g do meio amargo e deu um efeito muito bom)
2/3 de xícara de farinha de trigo
03 ovos grandes
01 colher de sobremesa de essência de baunilha
3/4 de xícara de açúcar
01 pitada de sal
1/2 colher de chá de fermento em pó

Primeiro derreta (no microondas ou em banho maria) o chocolate com a manteiga. Quando estiver bem derretido e homogêneo, coloque o açúcar, os ovos e a baunilha. Por último acrescente a farinha, o sal e o fermento em pó.

Em um tabuleiro untado e polvilhado com farinha, coloque 1/3 da massa de chocolate. Em seguida coloque colheradas da massa de coco e com uma faca ou garfo tente fazer um efeito marmorizado, sempre tomando cuidado pra não encostar no fundo do tabuleiro. Coloque o restante da massa de chocolate e, se quiser, deixe um pouco da parte de coco para o topo.
Asse em forno médio pré aquecido tendo o cuidado de não deixar ressecar demais. No meu forno com 35 minutos estava no ponto exato.

Esse brownie eu fiz para o lanche e para acompanhar uma deliciosa xícara de leite queimadinho (huuuummmm). Mas ele fica ótimo se servido quentinho (ou aquecido no microondas) e acompanhado de uma bola de sorvete de coco.

Comidinhas de Inverno I - Vaca Atolada

terça-feira, 9 de junho de 2009


Friiiiiooooooo. Muito friiiiiooooooo!!!


Eu detesto inverno e detesto frio. Mas como tudo nessa vida tem dois lados eu preciso concordar que essa é uma época de roupas elegantes e comidas deliciosas (e engordativas, mas quem liga?!?).
Eu estou sendo obrigada a me virar pra fazer coisas que nunca antes tinha feito - tipo vaca atolada. De vez em quando ligo pra minha mãe e peço um help. Mas esse caldo delicioso eu tenho o orgulho de falar que fiz sozinha! Aêêêêê!!!


Todos os ingredientes eu comprei no Mercado Central, que é um dos lugares que mais adoro em BH. Como ia receber visitas, fiz uma porção bem grande que serviu bem 08 pessoas e ainda sobrou. Acho que daria bem umas 10 porções e precisei de:


01 kg de carne de sol limpa e de boa qualidade
1,2 kg de mandioca
02 cebolas médias cortadas em pedaços pequenos
1/2 pimentão cortado em pedaços pequenos
tempero de sal e alho (faço o meu e misturo outras ervas)
Cebolinha verde a gosto
1/4 de peça de Queijo Minas ralado (usei o Canastra de Araxá)


Primeiro eu limpei bem a carne pra tirar toda a gordura que costuma vir e cortei em pedaços bem pequenos (comprei 1,4 kg mas no final só ficou mesmo 01 kg). Não deixei a carne de molho, só dei uma lavada porque queria que ela ficasse realmente mais temperada, já que a mandioca é meio sem gosto. Refoguei a carne com o tempero, a cebola e o pimentão na panela de pressão (finalmente tomei vergonha na cara e comprei uma, apesar de ainda ter um certo de receio de usar). Deixei a carne cozinhar até ficar bem macia mesmo, naquele ponto que só de encostar o garfo ela desfia. Fui controlando o nível de água na panela para que no final restasse um caldinho grosso junto com a carne. Acho melhor usar esse caldo do que caldos prontos de tablete ou pozinho. Para que o caldo ficasse na consistência desejada eu tive que abrir a panela umas 4 vezes e isso foi um pouco chato, mas no final achei que compensou. Enquanto a carne cozinhava eu coloquei a mandioca no fogo até ficar bem macia e em seguida fui batendo (com a própria água em que ela cozinhou) no liquidificador para ir fazendo o caldo (não muito ralo, ficou parecendo um mingau). Alguns pedaços que estavam bem macios eu fui espremendo com um garfo pra não ficar tudo muito líquido e sentir uns pedacinhos da mandioca. Depois é só virar esse mingau na panela com a carne e ir misturando. Como a carne já estava bem macia, só de ir encostando uma colher de pau ela foi desmanchando e misturando com o caldo.
Na hora de servir, coloquei queijo ralado no fundo das tigelinhas e cebolinha picadinha por cima.


Não sei se esse é exatamente o jeito certo e mais tradicional de fazer vaca atolada. Eu fui improvisando mas achei que o resultado final ficou muuuito satisfatório. Delícia mesmo!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...