Bacalhau Espirituoso do Claude Troisgros

sexta-feira, 13 de abril de 2012




Eu ainda não tenho uma opinião formada sobre essa receita. Mas explico ... eu não gosto muito de bacalhau! Gosto do sabor de longe, suave. AMO bolinho de bacalhau mas nunca vou comer uma bacalhoada, por exemplo. 
Aí eu fui no casamento de uma amiga e comi um negócio de bacalhau que amei. Fiquei com aquilo na cabeça e por coincidência vi essa receita no "Que Marravilha" pouco depois. Resolvi fazer e agora descubro que era exatamente isso que foi servido! Rs
Mas aí vem a questão ...
Fiz essa receita duas vezes. A primeira eu errei na hora de comprar o bacalhau. Fiz as contas com o peso dele congelado e aí já viu ... pesou gelo! Então ficou como eu gosto, bem suave, com gostinho mais leve.
A segunda vez eu caprichei e coloquei bastante bacalhau. Aí eu não gostei, achei muito forte. Em compensação marido amou e comeu praticamente sozinho.

Então a questão é a seguinte: se você gosta muito de bacalhau, faça a receita seguindo as medidas do Claude certinho e lembre de pesar o bacalhau pronto. Se você é como eu, que gosta mais ou menos, faça com menos pro sabor ficar mais suave.

A receita com vídeo do Claude está aqui.

A minha ficou assim:
- 500 g de bacalhau dessalgado (eu compro dessalgado congelado, por isso tem que comprar mais senão pesa gelo)
- 01 litro de leite
- 05 dentes de alho
- Alecrim
- 03 pães de sal (ou pão francês) - usa só o miolo
- 01 cenoura pequena ralada
- 01 cebola média picadinha
- 01 pimenta dedo de moça picadinha
- 04 dentes de alho picadinhos
- Manteiga, farinha de trigo e mostarda Dijon para o molho bachamel
- Sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto
- Queijo parmesão a gosto

Primeiro coloque o bacalhau para cozinhar no leite com os dentes de alho(inteiros) e alecrim. Assim que ele estiver quase desmanchando, retire e reserve. Use parte desse leite que ficou para molhar o miolo do pão de sal e deixá-lo bem embebido, fazendo quase um mingau.

Coloque uma quantidade generosa de azeite extra virgem em uma panela e refogue o alho picadinho, a cebola, a pimenta dedo de moça (eu tiro as sementes) e a cenoura ralada. Quando estiver começando a dourar, acrescente o bacalhau em lascas pequenas ou desfiado. Acerte o sal. Em seguida coloque o pão embebido no leite de bacalhau. Reserve.

Faça um molho bechamel. Eu confesso que nessa hora não sigo medidas. Coloco uma boa quantidade de manteiga na panela e douro a farinha de trigo (tudo no olhômetro). Em seguida vou acrescentando o leite quente (aquele leite que cozinhou o bacalhau). Tempero com sal, pimenta e noz moscada. Por último desligo o fogo e coloco uma colher generosa de mostarda Dijon.
O molho é bom que fique mais líquido do que pastoso. A primeira vez deixei ele bem grossinho e aí ficou uma consistência estranha depois que o prato começou a esfriar. Não gostei.
Da segunda  vez não deixei engrossar tanto e achei bem melhor. Manteve a mesma consistência mesmo quando o prato esfriou.



A montagem é o seguinte:
Coloque primeiro o refogado com bacalhau. Em seguida cubra com uma camada generosa do molho bechamel e acrescente bastante queijo parmesão ralado. Leve então para o forno pra gratinar. O Claude fala em 20 minutos mas o meu ficou menos porque coloquei direto no grill do forno. Então com uns 8 minutos ficou pronto.
Sirva com torradas passadas no azeite extra virgem.

Vale a pena experimentar!!!




4 comentários:

  1. Acho que era a receita que eu também estava buscando e encontrei aqui. Obrigada!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Roberta! Volte sempre! Bjos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...