Tomates Recheados

segunda-feira, 18 de novembro de 2013


Agora que me dei conta que faz quase um mês que não apareço por aqui. A correria está tão grande que não estou nem vendo o tempo passar. Aí resolvi voltar com uma receita ideal pra segunda-feira, o dia internacional da culpa (ainda mais depois de feriado! rs).

Eu não sei porque não fiz isso antes mas o fato é que a um tempão essa ideia de fazer tomates recheados rondava os meus pensamentos. Extremamente fácil, versátil e uma delícia! Vai virar figurinha fácil na minha cozinha, ainda mais que ando super sem tempo (dá pra ver pelo sumiço do blog né).

O recheio pode variar conforme o gosto do freguês, já que aceita qualquer coisa muito bem. O pulo do gato está no tempero dos tomates. Isso sim faz a diferença. Vou colocar aqui as duas formas que fizemos - com milho verde pra mim e com bacon pro marido (eca! rs).

TOMATES RECHEADOS

04 tomates maduros
Um pitada de açúcar
Requeijão cremoso de boa qualidade (usei Catupiry e o jabá é por conta da minha generosidade)
Milho verde
Bacon em cubinhos (já frito)
Queijo Parmesão
Azeite extra virgem
Sal, pimenta do reino, tomilho e alho frito a gosto

Lave bem, seque os tomates e retire a parte de cima, de forma que você perca o mínimo possível mas ainda consiga rechea-los. Com uma colher pequena, tente tirar as sementes o máximo possível, mas sem perder aquela "massinha" do tomate e sem fura-lo. Feito isso, regue a parte de dentro com um pouquinho de azeite, pimenta e tomilho e uma pitada de açúcar (pra tirar a acidez). Leve para o forno a 180º por aproximadamente 20 a 25 minutos. 

Agora é a parte de rechear. Eu fiz uma misturinha com milho verde e um pouco de requeijão (pra dar liga mas sem ficar muito pesado e calórico). Coloquei também sal, mais pimenta e alho frito (que compro pronto). Marido fez igual, porém diminuiu o milho e acrescentou bacon. Aí é só preencher a cavidade do tomate com o recheio e por cima colocar parmesão e tomilho (ou orégano). Eu ainda coloquei mais um pouquinho do alho frito. Leve ao forno novamente, por mais uns 20 minutos ou até o queijo gratinar. Prontinho! É delicioso, suja quase nada na cozinha e não tem como ser mais fácil.

O recheio pode variar conforme o que tiver na sua geladeira. Aceita desde opções vegetarianas (como a minha com milho verde) até carne de sol, frango, presunto, carne moída ...

Por uma segunda feita mais light. rs




Cookies and Cream Brownies

sexta-feira, 25 de outubro de 2013


Esse brownie dispensa qualquer adjetivo! Não dá pra descrever o tanto que é bom e diferente! Nunca tinha passado pela minha cabeça colocar biscoito no meio do brownie, mas ficou tãããããão bom!

O biscoito é aquele com nome parecido com afro descendente. Hoje não estou muito generosa e não vou fazer jabá gratuito. rs 
Confesso que o importado é muuuuito mais gostoso. Menos doce.

A receita veio lá da Inglaterra, da Lorraine Pascale. Se quiser ver o vídeo dela é só clicar aqui.

COOKIES AND CREAM BROWNIES

180 g de manteiga
160 g de açúcar mascavo
200 g de chocolate amargo (usei Callebault 54% cacau)
03 ovos inteiros
02 gemas
02 colheres de sopa de farinha de trigo
01 colher de sopa de cacau em pó (ou 02 de chocolate em pó)
140 g de biscoito de chocolate com recheio de baunilha

Derreta a manteiga numa panelinha e coloque o chocolate ralado ou picadinho (ou então as gotas, no caso do Callebaut). Reserve.

Bata os ovos com as gemas na batedeira até ficar uma mistura bem aerada e crescida. Acrescente o açúcar aos poucos. Desligue a batedeira e coloque então a mistura de chocolate com manteiga e mexa delicadamente com o auxilio de uma espátula. Por último coloque a farinha de trigo e o cacau em pó. Misture para incorporar.

Pique os biscoitos com as mãos ou uma faca, grosseiramente. Coloque metade na massa e a outra metade coloque por cima da massa já na assadeira (untada e polvilhada com farinha de trigo). Fiz numa assadeira de aproximadamente 20 x 25 cm.
Leve para assar em forno pré aquecido a 180 graus por aproximadamente 25 ou 30 minutos.

Na hora de servir, polvilhe açúcar de confeiteiro por cima que fica um charme! A minha tinha acabado, então não dei pra colocar. Além disso, queria mostrar os pedaços de biscoito por cima. Bom demais!!!!



Bombocado

sexta-feira, 18 de outubro de 2013


Lembra do post do piquenique? No meio de um monte de coisa gostosa tinha esse docinho maravilhoso e que é a coisa mais simples de fazer!

Receitinha super, hiper, ultra fácil para alegrar o final de semana de todo mundo!!!

Quem me ensinou foi uma amiga querida (que fez pro piquenique) e ela brinca que é a única sobremesa que ela sabe fazer. Por mim tudo bem, porque é muuuuito gostoso!

Eu enrolei pra fazer porque não tinha as tais forminhas de silicone. E honestamente, que bobeira! Essas forminhas são vida! Não sei como fiquei tanto tempo sem. rs
Comprei um joguinho com 12 e de quebra ainda "ganhei" mais 06 numa promoção de um fermento químico (aquele famosão). Se comprasse dois fermentos vinha junto as forminhas. Muito amor! rs



Bom, vamos ao que interessa:

BOMBOCADO

02 latas de leite condensado (do bom hein!)
05 gemas
100g de coco ralado (seco e sem doce)
01 colher de sopa de extrato de baunilha (ou 01 de café de essência sintética)

Misture tudo até virar uma massa (meio líquida) homogênea. É bom dissolver as gemas o máximo possível.
Vire nas forminhas (pode encher o máximo que conseguir pois eles não crescem) e coloque para assar em banho maria. Aí agora vem o pulo do gato!

Para ficar como a foto acima, molinho por baixo (o marido da minha amiga chama de pudinzinho) eu deixei 50 minutos em forno médio (180º). Se quiser desenformar e deixar mais firme, sugiro deixar mais tempo no forno, talvez por pouco mais de uma hora. Na verdade não sei ao certo porque confesso que adoro quando fica douradinho por cima e molinho na parte de baixo.

Essa receita rendeu 15 bombocados e eles duram bastante na geladeira. 
Ah! Sabe as claras que sobram dos ovos? Congele e junte para fazer esse bolo aqui. É sucesso garantido e até apareceu no GNT Receitas semana passada. Já viu? 

Sobremesa garantida para o final de semana, rapidinha e com pouquíssimo trabalho! Sucesso!!!





Bruschetta de Parma e Brie

sexta-feira, 4 de outubro de 2013


Isso nem é receita, é dica mesmo! Fácil demais e nem por isso menos saborosa!
Vamos combinar que os italianos tem umas ideias muito boas né?!? Pra mim, bruschettas e vinho = amor! Nem preciso de mais nada!

Para fugir um pouquinho das tradicionais napolitanas, experimente essa versão:

BRUSCHETTA DE PARMA E BRIE

01 baguete de pão italiano ou ciabatta
150g de queijo brie
150g de presunto de Parma
Mel (ou geleia de damasco) a gosto

Essa combinação pede um toque doce. Então eu gosto de variar. Já fiz com mel (essas da foto) e já fiz também usando um pouco de geleia de damasco. As duas combinações são especiais, então fica a gosto do freguês. rs

Parta fatias de pão italiano e espalhe numa assadeira. Passe a geleia ou um pouquinho de mel (pouco mesmo, senão o gosto fica muito marcante). Coloque então fatias de queijo brie e leve ao forno por uns cinco minutinhos, só mesmo para derreter o queijo. Após retirar do forno, coloque as fatias de presunto de Parma (ideal que estejam em temperatura ambiente) e sirva. 

Uma delícia para beliscar com os amigos e aproveitar bons momentos!

Torta de Salada e Panqueca

segunda-feira, 30 de setembro de 2013


Nem só de gordices ultra calóricas vive a minha pessoa!
E com o clima esquentando, a tendência é tentar fazer comidinhas mais leves e frescas, preferencialmente geladas. 

Essa torta é uma delícia e muito versátil. Serve para um almoço, como entrada, como lanche ...
É a cara do verão que vem por aí (porque aqui em BH a primavera chegou como verão! rs)

O ideal é ser feita com um pouquinho de antecedência para que fique umas duas horas na geladeira. Quanto mais fria, mais saborosa. Além disso, os temperos da salada "pegam" mais gosto. E cada um pode adaptar à sua maneira, mantendo o formato e a praticidade. Acho muito, muito, muito gostosa!!!

TORTA DE SALADA E PANQUECA


Para as Panquecas:
02  xícaras de leite
02 ovos
10 colheres de sopa cheias de farinha de trigo
02 colheres de sopa de queijo parmesão

Bata todos os ingredientes no liquidificador e deixe descansar por uns 20 minutos. Bata mais um pouquinho na hora em que for usar. Unte uma frigideira anti aderente com duas gotinhas de óleo (eu uso um pincel para espalhar) e despeje massa o suficiente para cobrir o fundo. Vá girando a frigideira para a massa espalhar e ficar fininha. Faça as panquecas e reserve. Essa receita rende uns 08 a 09 discos de aproximadamente 25cm de diâmetro.

Para a Salada:

01 pé de alface crespa (ou outra de sua preferência) picada grosseiramente
02 tomates cortados em cubinhos bem pequenos
01 cenoura bem grande ralada
01 maça picadinha (pode substituir por passas ou abacaxi)
½ xícara de ervilhas (uso a congelada)
½ lata de milho verde
Azeite, maionese, mostarda e creme de leite a gosto
Temperos a gosto (orégano, sal, pimenta ...)
Frango desfiado, presunto picadinho ou atum (opcional)

Junte todos os ingredientes numa bowl e tempere com azeite, orégano, sal e pimenta. Eu normalmente coloco uma colher de mostarda Dijon, umas 04 colheres de creme de leite e duas de maionese para dar “liga”. Misture com cuidado para não soltar muito líquido pois a salada deve ficar cremosa e não líquida.
Para essa salada os ingredientes podem variar. Eu faço assim e acho ótimo! As vezes não uso nenhum tipo de carne e fica deliciosa da mesma forma. Pode-se colocar azeitonas, pimentão, etc. Depende do gosto de quem vai fazer/comer.

Montando a Torta:

Coloque num prato de servir um disco de panqueca. Espalhe uma colher de café da catchup de boa qualidade e por cima espalhe a salada (como na foto). 



Coloque por cima outro disco de panqueca e repita a operação até que fique na altura que quiser. Leve à geladeira por pelo menos 02 horas para gelar.

Perfeita!!!!






Enroladinho de Banana, Presunto e Queijo

terça-feira, 24 de setembro de 2013


Sabe quando as bananas vão sendo esquecidas na fruteira e começam a querer estragar. Pois é! Não deixe isso acontecer!!! Esse enroladinho de banana é a coisa mais fácil e deliciosa que se pode fazer com elas!

E a cara de rykeza??? Parece até prato sofisticado! Só servir com uma saladinha, arroz e/ou batata palha e é sucesso garantido!!!

Essa medida é para duas pessoas:

ENROLADINHO DE BANANA, PRESUNTO E QUEIJO

04 bananas maduras (Prata ou Caturra, depende da que tiver em casa)
08 fatias de presunto magro
08 fatias de queijo mussarela
Parmesão e orégano a gosto

Parta as bananas ao meio, no sentido do comprimento. Coloque então uma fatia de presunto, uma fatia de queijo por cima e então a banana. Enrole. O importante é o presunto ficar por fora.

MOLHO BECHAMEL

01 colher de sopa de manteiga
½ cebola média bem picadinha
01 colher de sobremesa rasa de farinha de trigo
500ml de leite (ou um pouco mais)
Pimenta, sal e noz moscada a gosto


Doure a cebola na manteiga até ficar bem amolecida. Coloque a farinha de trigo e misture bem, deixando cozinhar por aproximadamente 1 ou 2 minutos. Coloque um pouquinho do leite e misture rapidamente. Em seguida coloque o restante do leite e mexa até levantar fervura. Tempere a gosto.

Arrume uma assadeira ou pirex, colocando um pouco de molho no fundo, os rolinhos um ao lado do outro e o restante do molho por cima. Espalhe bastante queijo parmesão e polvilhe orégano. Leve ao forno por aproximadamente 25 minutos ou até gratinar.

Só isso!!! Não é muito fácil?!?



Mojito

sexta-feira, 20 de setembro de 2013


Sexta é dia de biritar! E pra mim, que não bebo cerveja, a variação fica sempre entre vinhos ou coquetéis.
Mojito é de longe meu drink preferido! Amo o sabor de hortelã misturado com o cítrico do limão. É refrescante, delicioso e muito fácil de fazer! Ideal para o clima caliente do Brasil.

MOJITO

1/2 limão partido em quatro pedaços (se estiver pequeno use um inteiro)
01 e 1/2 dose de rum carta blanca
01 colher de sopa de açúcar
05 pedras de gelo
Folhas de hortelã a gosto (eu uso bastante porque adoro!)
Água tônica de quinino para completar o copo

Essas medidas são para um copo de long drink. Se o copo for menor, diminua a quantidade de gelo para ver o que vai caber.
Coloque tudo na coqueteleira (menos a água tônica) e agite bem. Bem mesmo!!! Quanto mais macerados o hortelã e o limão ficarem, mais gostosa fica a birita! rs
Depois vire em um copo e preencha o restante com água tônica.
Eu costumo deixar a água tônica bem geladinha do lado e vou bebendo e completando aos poucos.

Delicia, delícia, delícia!!! E viva Cuba!




Bolo de Cenoura com Cobertura Açucarada de Chocolate

segunda-feira, 16 de setembro de 2013


Existem coisas que simplesmente tem gostinho de infância, não é? Pra mim, uma dessas coisas é bolo de cenoura. Minha mãe fazia sempre e todo mundo adorava!

Eu acho que bolo de cenoura é tipo pudim de leite condensado - praticamente todas as famílias tem uma receita por aí. Eu tenho a minha (que é da minha mãe, na verdade. rs) e custei a adaptar para as quantidades que preciso, já que aqui em casa somos dois e minha mãe sempre fazia um bolão, para várias boquinhas nervosas.

Outra coisa que demorei anos para achar foi uma receita de cobertura que ficasse igual a da minha infância, já que minha mãe fazia de cor e não lembra mais as medidas. Testei várias até que achei esse ponto, perfeito! Fica doce na medida, dá aquele craquelado charmoso e um sabor de chocolate que combina perfeitamente com o bolo delicioso!

Como bolo de cenoura é daqueles que vive dando errado (já vi muita gente reclamando! Eu mesma custei a acertar) vou colocar aqui as medidas adaptadas para o meu tamanho de forma.

BOLO DE CENOURA

03 cenouras grandes picadas
1/8 de xícara de óleo de canola
01 colher de sopa de margarina
03 ovos grandes 
01 e 1/2 xícara de farinha de trigo
01 e 1/2 xícara de açúcar cristal
01 colher de sopa bem cheia de fermento em pó
01 pitada de sal

Comece batendo no liquidificador os ovos, a margarina, o óleo e aproximadamente 1/3 das cenouras. Vá colocando o restante da cenoura aos poucos, deixando bater bem até ficar homogêneo. Numa tigela, misture o açúcar com a farinha e o sal. Despeje então a mistura de cenoura nessa tigela e misture bem, até ficar uma massa lisinha. Por último coloque o fermento em pó.
Leve para assar em uma forma untada e polvilhada com farinha de trigo (forno a 180º) por aproximadamente 35 minutos. A minha forma (que dá certinho para essas medidas) tem 24 x 29 cm e 05 cm de altura. Fica perfeito!

COBERTURA DE CHOCOLATE AÇUCARADA

1/2 xícara de açúcar cristal
1/4 de xícara de chocolate em pó (não é achocolatado!!!)
1/8 de xícara de leite
01 pitada generosa de sal
02 colheres de sopa rasas de manteiga (não é margarina!!!)

Coloque todos os ingredientes em uma panelinha e leve ao fogo baixo, mexendo sempre até levantar fervura. Depois pare de mexer e deixe mais uns 40 segundos, ainda em fogo baixo. Desligue o fogo e misture uns dois minutos só mesmo para ela encorpar um pouquinho. Despeje no bolo (de morno pra frio) e espere alguns minutos para ela endurecer e formar aqueles craquelados açucarados deliciosos!!!

Mais confort food impossível não é?!?


Pizza de Figos Roxos e Parma

quarta-feira, 11 de setembro de 2013


Essa é mais uma daquelas dicas. Nem pode ser chamada de receita porque é tão, mas tão fácil, que perde até a graça. rs 

Não é fácil achar figos roxos para comprar. As vezes a gente até acha, mas por um preço que não tenho coragem! Mas aí outro dia entrei em um sacolão diferente, voltando de uma sessão de fotos e encontrei figos por um preço super digno. Não pensei duas vezes e comprei! Ficaram lindos (e deliciosos) na pizza!

A base é a mesma dessa pizza aqui - wrap. Então já viu que é fácil fazer né?

PIZZA DE FIGOS ROXOS E PARMA

01 massa de wrap (usei integral)
01 e 1/2 colher de sopa de molho de tomate (ensinei aqui)
02 fatias de queijo mussarela (ou o quanto baste dele ralado)
04 fatias de presunto cru
01 figo roxo fatiado
Orégano, azeite e manjericão a gosto

Espalhe o molho de tomate na massa e cubra com o queijo. Eu gosto de "rasgar" as fatias de parma, para garantir que cubram a pizza toda. Em seguida é só colocar os figos fatiados (parto ao meio, depois ao meio e ao meio de novo. rs). Esfrego o orégano com as pontas do dedos (para soltar mais o aroma) e rego com um pouquinho de azeite. Levo ao forno pré aquecido (200º) por uns cinco minutinhos e coloco o manjericão depois que tirar do forno.

Deliciosa e com cara de ryka! O sabor marcante do presunto cru com o figo fica sensacional!

Torta de Sorvete com Suspiro

segunda-feira, 9 de setembro de 2013


Estou sumida né? Muita correria, trabalho e falta de inspiração na cozinha (e pra escrever) dá nisso.  Mas vou tentar ser mais assídua e voltar a atualizar esse cantinho.

Antes de mais nada eu gostaria de expressar aqui o meu profundo desprezo por certas pessoas que roubam o trabalho da gente na cara dura e usam como sendo seus. Na semana passada, avisada pela querida Katia Bonfadini eu descobri que a minha foto da Torta de Limão e Chocolate foi roubada. A pessoa se deu ao trabalho de tirar a minha marca e usar como sendo dela, pra ilustrar uma receita própria (muito ordinária, diga-se de passagem). Não sendo suficiente, uma outra empresa "catou" a foto alterada, já sem a marca, e usou no seu portfólio online, para ilustrar um cartão de visitas de uma pessoa tão ordinária quanto. Em suma, foi um roubo do roubo da minha imagem! 
Não vou divulgar aqui quem fez isso porque não quero dar ibope para essas pessoas. Mas deixo aqui minha indignação! É triste ver que tem gente que não tem competência para executar o próprio trabalho e precisa roubar as coisas dos outros. Gente assim nunca vai ser feliz nem realizada, porque no fundo sabe da própria incompetência, mesmo que tente fazer o mundo acreditar em seu talento inexistente. 
#prontofalei

Enfim, vamos seguir em frente e mostrar coisa boa.

Como boa viciada em programas de culinária, fiz essa torta logo que o Nigelíssima foi ao ar. Só demorei a colocar aqui, mas fiz a um tempão e ainda suspiro ao ver essas fotos.
É MUITO fácil e rápida! E fala sério se não tem a cara da riqueza essa sobremesa?!?
Eu alterei um pouco as medidas, mas quem quiser ver o vídeo da Nigella é só clicar aqui.

TORTA DE SORVETE COM SUSPIRO

350ml de creme de leite fresco (teor de gordura mínimo de 35%)
02 colheres de sopa de rum carta blanca
100g de chocolate amargo (usei gotas da Callebaut 54% cacau)
150g de suspiros sem sabor
Morangos ou outras frutas vermelhas a gosto

Para a Calda

150ml de creme de leite fresco
70g de chocolate amargo
01 colher de sopa de rum


Bata o creme de leite até o ponto de chantilly bem firme. Acrescente o rum e bata mais um pouquinho (o rum impede que ele congele, então é importantíssimo na receita). Coloque então o chocolate picado ou raspado, bem frio (no meu caso coloquei as gotas picadas grosseiramente). Por último, acrescente os suspiros em pedaços. É só amassa-los com as mãos e eles meio que se esfarelam. Não precisa ser super picadinho não. Pode deixar os pedaços grosseiros.  

Cubra o fundo e as laterais de uma forma de bolo inglês com plástico filme, deixando pedaços nas bordas para facilitar na hora de desenformar ( a minha tem 10 x 24cm). Despeje a mistura, alise, cubra com mais um pedaço de plástico filme e leve ao congelador de um dia para o outro.

Para fazer a calda é só derreter o chocolate (em banho maria ou no microondas), colocar o creme de leite e por último o rum. É bem simples e não tem erro. Ela pode ser usada em várias outras receitas e dura bastante na geladeira.

Na hora de servir, desenforme a tora e parta as fatias. Coloque as frutas (usei só morangos) e sirva com a calda (fria) a gosto.
Fica um espetáculo de gostosura!!!!



Focaccia

quinta-feira, 1 de agosto de 2013


Continuando a sequencia de post sobre as comidinhas do piquenique  venho trazer a receita da focaccia.

Desde o dia em que vi no programa da Lorraine Pascale (que também passa no GNT) eu estava esperando a oportunidade de fazê-la. Adoro um pãozinho temperado e ela combinou muito bem com as cebolas caramelizadas e com a pasta de pimentão - entre outras coisas.
Eu confesso que quando vi a massa achei que não ia dar muito certo, mas no fim ficou foi muito boa! Como na receita a Lorraine coloca bastante azeite por cima depois de assar, não se usa pincelar com gema de ovo. Eu não quis colocar muito azeite porque afinal de contas ia carregar  "o trem" pro parque. Então achei que ficou meio branquela. Na próxima vou passar gema batida pra dar uma corzinha. 

É bem fácil de fazer (ainda mais se tiver máquina de pão ou batedeira planetária) e vale a pena!

FOCACCIA:

500g de farinha de trigo de boa qualidade
02 colheres de café rasas de sal
01 envelope (10g) de fermento biológico seco
80ml de azeite extra virgem (o melhor que você puder comprar)
250ml (aproximadamente) de água morna (não é quente hein!)
Alecrim a gosto (usei tomilho)
Sal grosso a gosto (usei flor de sal)

É só misturar tudo e sovar (é pão né?!?)
Eu sismei de fazer como ela no programa - na batedeira, com o gancho para massas pesadas. Só que a minha é Arno, não é a Kitchen Aid power (por enquanto! hehehe).
Então foram momentos tensos porque a massa realmente é pesada e eu achei que a batedeira ia sair andando pela cozinha, soltando fumaça. Na próxima vez vou sovar a massa na máquina de pão, que é pra isso mesmo e já está acostumada.

Então ... se for sovar na máquina, cinco minutinhos são suficientes. Se tiver coragem e fizer na mão, sove por no mínimo uns dez minutos.

Depois disso é só abrir com o auxílio de um rolo e deixar a massa numa altura aproximada de 1,5 a 2 centímetros. Cubra com um pano de prato (ou filme plástico untado com óleo) e deixe descansar por aproximadamente 40 minutos no ambiente mais quente possível. Eu costumo esquentar meu forno a 280º por 3 minutos, desligo e coloco lá dentro. Nesse dia, como estava assando também a torta de frango e o meu fogão é daqueles duplo forno, enquanto a torta assava no de cima a focaccia crescia no forno de baixo.
Depois que cresceu, faça furinhos com o dedo e coloque a erva que preferir. Eu não sou muito chegada em alegrim, então optei pelo tomilho. Salpique sal grosso (ou flor de sal), regue com um pouco de azeite e leve para assar em forno médio (180º) por aproximadamente 30 minutos.
Regue com bastante azeite depois de assada ou então pincele uma gema de ovo batida antes de assar, pra dar uma corzinha.

Delícia, delícia, delícia!


Cebolas Caramelizadas

quarta-feira, 31 de julho de 2013

As cebolas estão na tigelinha de vidro

Esse post dá sequencia ao do piquenique. Como prometi, vou colocando as receitas ao longo dessa semana.

Meu olho brilhou quando vi essas cebolas no programa da Annabel Langbein que passa no GNT. Como eu adoro cebola e adoro uma comida agridoce, foi amor a primeira vista - e depois, a primeira garfada. Gente, é bom demais! DEMAIS! E muito simples de fazer!

Eu não fiquei vigiando o pessoal comer porque estava concentrada na minha própria gulodice, então não sei como serviram. Mas eu comi com pão sírio, com a focaccia e coloquei até nos sanduichinhos. Ou seja, comi com tudo (e pura no dia anterior, quando fiz). Thank you so much Annabel!

CEBOLAS CARAMELIZADAS:

06 cebolas roxas bem grandes cortadas à julienne
1/3 de xícara de açúcar mascavo (aperte na xícara na hora de medir)
1/3 de xícara de vinagre balsâmico
02 colheres de sopa de azeite extra virgem
01 e 1/2 xícara de água
01 colher de café rasa de sal
Pimenta do reino a gosto (é importante e faz diferença)

Coloque tudo em um panela de fundo grosso, misture e leve ao fogo (de médio para baixo) mexendo de vez em quando até o líquido evaporar e as cebolas ficarem macias mas não super secas. Deixe-as úmidas. Demora em média 40 minutos.

Depois é só guardar em um vidro bem limpinho e colocar na geladeira que dura bastante. Ótimo para ter sempre pronta porque dá um tchan em vários pratos.
No programa ela dá como sugestão de consumo colocar até em cima de carnes, além dessa torta aqui - que ela fez e eu babei. Testarei em breve. rs



Piquenique com Amigos

terça-feira, 30 de julho de 2013


Eu sempre adorei fazer piquenique! Diz que agora está virando modinha né, mas eu faço desde sempre! Na casa da minha mãe tem daquelas cestas de vime com tampa dos dois lados da alça e eu achava um charme carrega-la cheia de comidinhas!
No penúltimo dia em Paris entramos numa loja (que uma amiga que morou lá indicou) e encontramos uma bolsa térmica toda equipada para fazer piqueniques. Na frente vinha talheres (de aço), tacinhas, pratos, saleiro, pimenteiro, saca rolhas e até uma mini tábua. Na parte de trás um compartimento para as bebidas. Foi muito amor e não hesitamos em carrega-la o resto do dia. Eu fui parar no alto da Torre Eiffel carregando o "trambolhinho lindo".

Pois bem. O tempo foi passando e nada de fazer a inauguração da bolsa de pequenique. Até que tive um final de semana sem trabalho. O dia estava lindo, a temperatura super agradável e amigos queridos toparam e super entraram no clima. Dividimos mais ou menos as "tarefas" e lá fomos nós passar umas horas agradáveis comendo super bem, ao ar livre, debaixo de uma árvore.

O objetivo desse post é mostrar as comidinhas e dar as dicas do que é legal levar. As coisas que eu e as "amygues" fizemos colocarei nos próximos posts com as receitas. As fotos foram tiradas com minha câmera compacta e na pressa, porque a gente queria logo comer. rs


No nosso piquenique teve:
- Sucos, cerveja e água (no próximo vamos incrementar as biritas)
- Frios
- Dois tipos de patê
- Geleia de Pimenta Biquinho
- Cebolas Caramelizadas 
- Pasta de Pimentão (vou pedir minha amiga a marca porque vale a pena)
- Torradinhas e pão sírio com gergelim
- Focaccia
- Torta de Frango (idem)
- Sanduichinhos de creme de palmito com peito de peru (vai ter receita do creme)
- Bombocado (também vou postar a receita)


Levamos algumas coisas em bolsas térmicas e numa cooler dessas rígidas. Então as bebidas ficaram geladinhas. Além dos comes e bebes, é importante lembrar de levar:
- Guardanapos
- Palitos
- Copos (eu levei uns de plástico rígido coloridos, que não são descartáveis mas são bem tranquilos de carregar)
- Talheres para servir e comer 
- Pratos 
- Temperos (levei sal e azeite aromatizado com alho)
- Toalhas para estender no chão (quanto maior o espaço mais confortável a gente fica)
- Almofadinhas pra gente encostar (não levamos e fizeram falta. rs)
- Sacolas para recolher o lixo e não deixar a sujeira pra trás


Nos próximos posts eu vou colocando as receitas das coisas que a gente fez e que fizeram o maior sucesso!

Bora aproveitar esses dias lindos de inverno para fazer um programa super gostoso e diferente?!? Nós adoramos e vamos repetir a dose sempre que possível!

Ah! Quem tiver mais dicas de comidinhas deliciosas (e práticas) para fazer piquenique pode compartilhar que vou adorar!



Sobrecoxas de Frango na Laranja

sexta-feira, 26 de julho de 2013


Eu adoro uma comidinha fácil, que não dá muito trabalho nem suja muita coisa. Acho muito prático fazer carnes assadas, que a gente coloca dentro do forno e esquece. rs
Essas sobrecoxas de frango ficam simplesmente deliciosas, suculentas e são desses pratos que não dão trabalho nenhum. Só colocar no forno e vigiar de vez em quando (porque não tem milagre né?).
Gosto de marinar com laranja e até colocar um pouquinho de açúcar porque adoro comida agridoce. Sem contar que ficam com um brilho e uma cor que já abre o apetite!

SOBRECOXAS DE FRANGO NA LARANJA

01 kg de sobrecoxas (tiro a maior parte da pele)
3/4 de xícara de suco de laranja
Raspas de laranja a gosto
02 colheres de sopa de azeite
01 colher de sopa de tempero alho e sal caseiro
01 colher de sopa de açúcar mascavo
01 colher de sopa de mel (uso no final)
Tomilho, alecrim, gengibre e pimenta do reino a gosto

Tirar a pele das sobrecoxas é de cada um. Eu tenho amor ao meu coração e confesso que não gosto muito de comida que fica engordurada. A pele pra mim é uma delícia quando feita na churrasqueira, tostadinha e crocante. No forno não dá esse efeito, então prefiro tirar e comer algo mais saudável.
Alguns lugares a gente até já compra sem aquele excesso de pele, o que facilita bastante.

Coloque para marinar por no mínimo duas horas. O ideal é de um dia pro outro, então procuro fazer a marinada a noite, coloco na geladeira e asso para o almoço.
Misture todos os ingredientes e temperos, menos o mel. Pode colocar num saco plástico, desses mais grossos e fechar bem, ou colocar numa bowl de inox ou vidro (pra não dar cheiro) e cobrir bem com filme plástico.

Leve para assar em forno pré aquecido a 200º por 30 minutos com papel alumínio protegendo. Não precisa fechar, só colocar por cima mesmo, deixando entrar um arzinho. Depois retire o papel e deixe mais uns 40 minutos, colocando o mel nos dez últimos, espalhando só pra dar um brilho e uma corzinha.
É bom virar de vez em quando, pra não deixar tostar de um lado só.
Nessa hora eu tenho uma dica que facilita: cubro a assadeira toda com papel alumínio. Passo um pedaço em um sentido e outro pedaço no outro sentido, pra proteger bem.  Depois é só tirar e ela está praticamente limpa. Muito mais fácil


Fica uma delícia pra servir com uma saladinha, um arroz com alho ou o que achar melhor. Fácil e muito gostoso!!!


Creme de Abóbora com Carne Desfiada

quarta-feira, 24 de julho de 2013


Cheio de gente reclamando/comentando do frio na minha timeline do Facebook. Aqui em BH não está fazendo frio nenhum mas como tenho outros leitores que estão se escondendo debaixo do cobertor, resolvi compartilhar essa receitinha que estava guardada aqui.

Este creme de abóbora é facílimo e pode ser servido puro, com queijo, com carne ou frango desfiado e até com camarão. Versátil né? E delicioso também!

CREME DE ABÓBORA

600g de abóbora (pesada com a casca)
Alecrim, tomilho, azeite, sal e pimenta do reino a gosto
03 dentes de alho amassados
1/2 cebola pequena picadinha
01 e 1/2 xícara de leite
Carne a gosto (da sua preferência)
Queijo (pode ser prato, Minas, mussarela ...) a gosto



Lave bem e parta a abóbora em fatias. Coloque numa assadeira, regue com azeite e tempere com alecrim, tomilho, sal (uso grosso moído) e pimenta a gosto. Coloque os dentes de alho amassados (é só pressionar com uma faca mais grossa) e  leve para assar em forno pré aquecido (180º) por aproximadamente 35 minutos (virando no meio do tempo).
Fica assim:


Eu acho mais fácil fazer a abóbora assada porque descascar abóbora crua é um parto! Confesso que não sou muito fã de comê-la pura, mas pra quem gosta é só tirar a casca e ela já está cozidinha e temperada.

Retire então a casca e coloque no liquidificador com o leite (pode colocar o alho assado junto). Se quiser fazer um creme mais "gordinho" pode substituir parte desse leite por creme de leite que fica um espetáculo!

Depois é só refogar a cebola em um pouco de azeite e despejar o creme. Eu tinha uma carninha de boi desfiada morando na minha geladeira, então dei uma tostadinha nela em um pouco de azeite e acrescentei ao creme. Ficou maravilhoso!!! Mas pode fazer o mesmo com frango desfiado, com camarões grelhados ou simplesmente servi-lo com queijo e cebolinha/salsinha por cima.

Comidinhas de inverno são ou não são deliciosas?!?


Tiramisù (com Cream Cheese)

quarta-feira, 17 de julho de 2013



Nem eu entendo como demorei tanto tempo para fazer uma das sobremesas que mais adoro! 
Eu lembro exatamente do primeiro tiramisù que experimentei, em 2000, quando passei uma temporada em Los Angeles. Era dessas sobremesas prontas, da Kirkland, comprada no Costco. Tinha tudo pra ser uma coisa sem graça, mas eu amei. Como não é uma sobremesa muito comum aqui no Brasil, acabava sempre comendo quando viajava. Se tinha tiramisù no cardápio, era essa a minha escolha.
Como o queijo mascarpone sempre foi caríssimo (mesmo!) eu acabava sempre deixando de lado e não tentava fazer. Confesso que até vi algumas receitas com cream cheese, mas tive preconceito e demorei a testar. Burrice minha porque fica muito muito muito MUITO bom! O "mascarpone genérico" cumpre bem o seu papel e vamos combinar que é bem mais acessível né?!?

A base da receita eu tirei daqui e fiz algumas pequenas modificações nas medidas. Sabe o melhor? Rende muito! Eu fiz meia receita e o meu pirex ficou pequeno (20 x 30cm). Acabei ainda fazendo mais duas tigelinhas de sobremesa. Bom que comi mais! rs



TIRAMISÙ (meia receita adaptada):

03 ovos (claras e gemas separadas)
1/2 xícara de açúcar
230g de cream cheese (usei esse, que acho o melhor. O jabá é por conta da minha generosidade)
180 ml de creme de leite fresco gelado
01 e 1/3 xícara de café bem forte (usei 01 colher de sopa de açúcar para adoçar)
02 colheres de rum (usei carta blanca mas acho que o ouro também fica bom) 
400g de biscoito tipo Champagne
Cacau em pó para polvilhar

Comece batendo as claras em neve com metade do açúcar. Reserve.
Bata então as gemas com a outra metade do açúcar até ficar uma mistura bem clarinha e fofa. Nessa hora tem que ter paciência porque se não bater muito vai ficar amarelinho e com gosto de ovo. Então deixe a batedeira trabalhar.
Depois que estiver no ponto (um amarelo bem clarinho mesmo) acrescente o cream cheese. Continue batendo. Quando ficar homogêneo acrescente então o creme de leite fresco e bata mais um tempo. É pra bater mesmo, tem que ter calma. O creme de leite vai fazer a mistura ficar com uma consistência de chantilly. Quando chegar nesse ponto, incorpore delicadamente as claras em neve.
Coloque o rum e o café em uma travessa rasa (ou um prato fundo, aos poucos). Mergulhe os biscoitos nesse café e deixe dos dois lados por no mínimo uns 10 segundos (cada). Quando mais molhadinho mais gostoso - só tendo o cuidado de não deixar o biscoito desmanchar. 

Coloque os biscoitos arrumadinhos lado a lado no fundo de um pirex (ou tigelinhas individuais), cobrindo tudo. Despeje metade do creme e espalhe para ficar uniforme. Faça mais uma camada de biscoito e mais uma de creme. Por cima polvilhe o cacau em pó e leve para gelar por pelo menos três horas antes de servir.

CONSIDERAÇÕES:

- Não adianta substituir o cacau em pó. Faz diferença! Eu fiz as tigelinhas com chocolate em pó para testar e não gostei muito. O cacau é bem melhor. E se quiser pode inclusive polvilhar um pouco na metade, entre as camadas também. 
- Descobri um biscoito tipo Champagne que é uma delícia e com preço muito mais digno que as marcas mais conhecidas. Tem o nome mais brega do mundo mas pode comprar que vale a pena. Chama "Gosto de Amor" (eu disse que o nome é brega!) e aqui em BH encontrei pra vender no Verdemar. Mais uma vez o jabá fica por conta da minha generosidade! rs
- O café tem que ser forte mesmo hein! Café fraco não vai dar gosto. Quem gosta pode inclusive arriscar fazer sem açúcar. Eu coloquei só um pouco porque fiquei com medo de não gostar.
- Essa receita suja pouca vasilha, mas em compensação o segredo é deixar a batedeira trabalhar sem piedade. Se não bater tudo por bastante tempo o creme não dá o ponto certinho.

No mais é só se deliciar! Não achei que ficou devendo nada aos tradicionais feitos de mascarpone. Delícia, delícia, delícia!




Risoto Havaiano - Abacaxi com Presunto de Parma

sexta-feira, 5 de julho de 2013



Esse risoto foi um dos concorrentes do Concurso de Risotos do blog da Katia Bonfadini. A receita já apareceu por lá mas como aqui ainda não tinha colocado, faz de conta que é inédito ok?!? rs

A verdade é que meio que criei essa receita aproveitando ingredientes que tinha em casa. Como adoro misturar doce com salgado, o resultado saiu muito melhor do que o esperado. Simplesmente delicioso!!! E vamos combinar que risoto é um prato único né, então acho muito prático, principalmente para um almoço de final de semana!

RISOTO HAVAIANO 

02 colheres de sopa de azeite extra virgem
01 colher de café de alho socadinho
01 cebola pequena picada em pedaços bem miúdos
01 xícara de arroz Arbóreo ou Cannoli
100 ml de vinho branco seco
01 xícara de abacaxi picadinho bem miúdo
100 g de presunto cru fatiado o mais fino possível
Aproximadamente 700 ml de caldo de legumes (usei caseiro)
02 colheres de sopa de manteiga
Queijo parmesão fresco ralado (aproximadamente ½ xícara)
Sal e pimenta do reino

Caldo de Legumes: Coloque para ferver a água e os legumes de sua preferência. Normalmente eu uso ½ cenoura, ½ abobrinha, talos de salsão e/ou alho poro e pedacinhos de tomate para 800 ml de caldo. É importante não colocar legumes que ao cozinhar deixem a água colorida (como beterraba) para não alterar a aparência do risoto.

Para começar refogue o alho no azeite e depois coloque a cebola. Quando estiver dourado acrescente o arroz, misture bem e coloque o vinho. Quando o vinho começar a secar vá acrescentando caldo de legumes (quente) aos poucos e não pare de misturar até o arroz estar no ponto, al dente (demora em média 20 minutos). O ideal é deixar uma vasilha com o caldo em fogo baixo (para mantê-lo quente) e ir acrescentando concha por concha no risoto. A quantidade é aproximada.

Quando o arroz estiver quase no ponto, coloque sal e pimenta do reino (mas lembre-se que a manteiga e o parmesão são bem salgados, então não exagere no sal) e o abacaxi. Vai soltar um pouco de líquido da fruta, então continue misturando no fogo por mais uns dois minutinhos. Desligue então o fogo, coloque a manteiga (deixe que ela derreta vagarosamente) e o parmesão. Misture agora delicadamente e por último acrescente o presunto cru “rasgado”. Deixe pedacinho do presunto para decorar.

Não é fácil? Vale a pena experimentar! Delicia demais!!!





Hambúrguer Caseiro

segunda-feira, 1 de julho de 2013


Virou moda hambúrguer gourmet né? Eu particularmente adoro um bom sanduíche e acho uma refeição bem completa - com carboidratos, proteínas e salada. 
Aqui em BH tem vários lugares bacaninhas que oferecem esses sanduíches com carnes nobres, ingredientes diferentes e preços super salgados! 
Pra mim isso não faz o menor sentido, porque acho mega fácil fazer uma carne de hambúrguer deliciosa, suculenta e saudável - sem muita gordura e aqueles produtos químicos que a gente mal consegue pronunciar. Nem lembro quando foi a última vez que comprei um desses industrializados.
É só ter a carne sempre no congelador, juntar com um pão fofinho, um queijo de boa qualidade e outros ingredientes que você gostar - vale cebolas carameladas, ovo, queijos finos, mostarda, bacon ...

HAMBÚRGUER CASEIRO

1,2kg de carne moída (usei patinho)
½ cebola bem picadinha
Tempero a gosto (menos sal)
1/2 xícara de farinha de rosca (ou aveia em flocos finos)


Eu testei várias tipo de misturas e essa foi a que deu mais certo. A farinha de rosca dá a liga e mantém a umidade da carne. E o diferencial é colocar o sal na hora de grelhar, depois de virar pra deixar a carne selar sem desidratar. Se colocar o sal antes ela acaba ficando um pouco mais seca.
Uso como tempero pimenta do reino, salsinha, cebolinha verde, tomilho e alho picadinho.

A carne também faz a diferença! Eu sempre optei por usar carne o mais limpa possível. No açougue onde costumo comprar eles limpam bem e retiram a gordura quase toda. Mas para fazer hambúrguer é bom deixar um pouquinho, mesmo que isso as vezes me desagrade. rs
Quanto menos gordura, mais seco. Mas também não precisa abusar e fazer com uma carne super gorda hein!

É só juntar tudo, colocar a mão na massa (literalmente) e misturar para ficar bem homogêneo. Para moldar eu uso um daqueles aros que o pessoal faz ovo nas chapas. O tamanho fica perfeito e é muito mais fácil. Só colocar em cima de uma tábua e pressional a carne com as costas de uma colher, pra ficar bem firme. Depois retire o aro e com o auxilio de uma espátula, passe para a chapa (se for fazer na hora) ou para um tabuleiro para congelar.


Gosto de fazer a carne com aproximadamente 1,5cm de altura, pra ficar bem suculenta. Essa quantidade da receita rendeu 12 hambúrgueres, que foram congelados abertos e depois, guardados num saquinho de congelamento com um pedaço de papel manteiga entre eles. 



Dura muuuuito tempo assim e é ótimo porque temos a carne sempre a mão. Fica tão melhor do que esses industrializados e é muito mais fácil do que parece! Vale o esforço para comer algo mais saudável e muito mais saboroso!!!


Brioche de Manteiga

quinta-feira, 27 de junho de 2013


Eu já comentei que aqui em casa temos uma máquina de pão. Várias pessoas já me perguntaram se é boa, se eu uso mesmo e eu sempre falo: "Eu adoro!". Na verdade só não uso mais porque senão eu é que viro um brioche! Não tem nada mais confort food pra mim do que um pãozinho quentinho, cheiroso, com uma manteiga derretendo por cima. Huuummmm

E não é só pão que faço. Já mostrei esse rocambole aqui que é um sucesso! Delicioso!

Mas enfim ... vamos ao que interessa. Esse brioche surgiu de uma comunidade do finado orkut que era sobre receitas da máquina de pão. Não me lembro quem compartilhou mas eu alterei um pouquinho e se tornou uma das minhas receitas preferidas. Esse brioche pode ser feito e assado na máquina (que a gente pode programar pra ficar pronto pro café da manhã!) ou então usar a máquina só pra amassar e dar o primeiro crescimento e depois moldar para assar no forno - que foi o que fiz dessa vez. Qualquer das duas alternativas é ótimas mas assado no forno ele fica mais bonitão e rende mais também. Quando tenho paciência eu faço assim, quando não tenho deixo a panificadora fazer todo o processo.

BRIOCHE DE MANTEIGA

01 ovo inteiro
01 xícara de leite
05 colheres de sopa de açúcar cristal
01 colher de chá rasa de sal
05 colheres de sopa bem cheias de manteiga
03 e 1/3 xícaras de farinha de trigo
01 envelopinho (10 g) de fermento biológico seco
Erva doce a gosto
01 gema para pincelar

Só colocar tudo na máquina! Vida!!!
Eu sempre coloco os líquidos e pastosos primeiro e por último a farinha e o fermento. Também tenho sempre o cuidado de colocar todos os ingredientes em temperatura ambiente. 
Para assar no forno, sove bem a massa (ou use a máquina) e deixe numa tigela, tampada, por 45 minutos para crescer. Essa primeira etapa a panificadora faz pra gente. Depois disso, molde o brioche no formato que quiser. Pode fazer bolinhas, roscas, etc.
Esquente o forno na temperatura máxima por três minutinhos, desligue e coloque o brioche, já no formato que escolheu, lá dentro para o segundo crescimento. Depois de uns trinta minutos ele está pronto para assar. Aí é só pincelar uma gema por cima e levar para o forno pré aquecido a 180º por aproximadamente 20 ou 30 minutos, dependendo do tamanho.
Aqui em casa isso funciona porque meu fogão é duplo forno. Então esquento um para o pão crescer e logo em seguida já pré aqueço o outro para assar. Mas desde que ele fique num ambiente quentinho, sem vento e tampado, ele provavelmente vai crescer bem.

Fala se não é uma coisa maravilhosa esse pão quentinho, com uma manteiga derretendo por cima?!? Ah, fica uma delícia também com a manteiga de amendoim.


Torta de Morango com Suspiro

segunda-feira, 24 de junho de 2013


Eu sempre escutei marido falando dessa torta que a mãe dele faz mas eu nunca tinha comido e por alguma razão eu nunca me interessei muito. Acho que esse negócio de suspiro pronto não é muito apetitoso e cismei que devia ser doce demais. Sei lá ...
Aí outro dia ele chegou em casa com duas caixinhas de morangos lindos dizendo que ia fazer essa torta. Pegou a receita com a mãe dele, comprou os suspiros e lá fomos nós pra cozinha (porque obviamente ele não ia dar conta de fazer sozinho).
Mesmo depois de pronta eu ainda olhava de banda, com cara de desconfiança. Mas foi só provar pra mudar rapidinho meu conceito. É boa demais essa sobremesa! Demais mesmo! E mega ultra super fácil! Eu nunca vi marido comendo tanto doce, de verdade! Toda hora ele estava com a tigelinha na mão e quando assustei não tinha praticamente nada na geladeira (no segundo dia!). 



TORTA DE MORANGO COM SUSPIRO

500 g de suspiros
05 claras
02 latas de creme de leite sem soro
10 colheres de sopa de açúcar
04 caixas de morango (acho que dá mais ou menos 01kg)

Fiz meia receita e deu um tanto bom. Usei 02 claras porque os ovos eram enormes então ficou tudo certo!
Os suspiros o marido comprou prontos na Feira dos Produtores na Cidade Nova (BH). Honestamente não sei onde vende suspiro porque nunca me interessei em comprar. Mas acredito que não deva ser difícil.

Lave bem e seque os morangos. Se eles ficarem molhados vão soltar ainda mais líquido. Parta-os em pedaços grosseiros, não precisam ser muito pequenos.
Bata as claras em neve e em seguida acrescente o açúcar e o creme de leite (sem soro hein). Reserve.

Num pirex coloque uma camada de suspiros, uma de morangos e um pouquinho do creme (1/4 do total). Coloque novamente suspiros e morango e vire o restante do creme por cima, espalhando. Pronto! Só levar pra geladeira por umas 04 horas e servir. Quanto mais geladinha melhor!

Com o tempo ela solta um líquido bem açucarado no fundo. Eu particularmente não amo mas o marido é doido com essa caldinha que fica no fundo. Aí vai do gosto de cada um. E os suspiros amolecem com o creme que é colocado por cima. Essa parte eu confesso que é a minha preferida! rs

Um sobremesa rapidíssima de se fazer e muito, muito, muito saborosa!

Ah! As gemas você pode aproveitar para fazer um Quindão (amo!) ou uma cobertura de bolo deliciosa, igual a do Bolo da Índia.




Torta de Maçã (American Apple Pie)

quinta-feira, 20 de junho de 2013


Desde o dia em que vi a Rita Lobo fazendo essa torta eu fiquei com água na boca. Confesso que não sou exatamente fã de maçã mas lembrei das tortas americanas e deu saudade. Resolvi fazer, ainda mais que eu estava doida para estrear os meus "feijões" de cerâmica, que trouxe da França, iguais aos da Rita.
Não é exatamente a coisa mais fácil e rápida do mundo, mas também não é nada impossível. O sabor compensa o trabalhinho a mais.

TORTA DE MAÇÃ (da Rita Lobo)

Massa:
04 xícaras de farinha de trigo
01 colher de café de sal 
01 colher de chá de fermento em pó
200 g de manteiga bem gelada, cortada em cubinhos
01 lata de creme de leite (com soro)
01 colher de sopa de açúcar (por minha conta)
01 gema para pincelar

Recheio:
06 maçãs verdes médias (usei 04 para meia receita)
1/2 xícara de farinha de rosca
01 colher de sopa de extrato de baunilha (natural)
01 xícara de açúcar (usei metade mascavo metade cristal)
03 colheres de sopa de sumo de limão
01 colher de sopa rasa de canela em pó
01 colher de café de noz moscada

Coloque numa tigela grande a farinha, o sal, o açúcar e o fermento. Misture. Junte então a manteiga (bem gelada) cortadinha e comece a misturar usando preferencialmente a ponta dos dedos. A palma da nossa mão é mais quente e isso faz a manteiga derreter mais rápido. Quando ficar com a aparência de uma farofa grossa, junte o creme de leite e continue trabalhando a massa, só até o ponto de formar uma bolota. Transfira para uma superfície enfarinhada e continue sovando a massa. Não precisa ser igual sova pão. O objetivo, nesse caso, é só fazer com que ela fique mais uniforme, sem aqueles grumos de farinha aparecendo.

Separe aproximadamente 1/3 da massa (guarde na geladeira) para fazer a tampa da torta. Os outros 2/3 abra com o auxílio de um rolo e use para forrar o fundo e laterais da forma. Eu fiz meia receita e usei uma forma de 18cm de diâmetro, mas achei que ficou meio "massuda" então na próxima vez farei a mesma quantidade porém em uma forma um pouco maior.
Pressione as laterais para a forma ficar bem forradinha de massa e retire as sobras. Forre com um papel manteiga e preencha o fundo com feijões (que podem ser os de cerâmica ou os comestíveis mesmo). Leve passar assar em forno a 180º por aproximadamente 10 minutos. Retire o papel manteiga com os feijões e reserve.

Lave bem e seque as maçãs. Corte-as em fatias bem finas, com casca mesmo. Numa tigela, junte as maçãs já fatiadas a todos os outros ingredientes do recheio (menos a farinha de rosca) e misture para que o "tempero" se espalhe bem.

É hora de montar a torta!
No fundo, espalhe metade da farinha de rosca. Coloque então as maçãs, arrumando mais ou menos para que não fiquem espaços vazios. Polvilhe então a outra metade da farinha de rosca. 
Pegue o pedaço reservado da massa e abra com o auxílio de um rolo. Cubra a torta e aperte as bordas para ficar bem fechadinha. Se quiser usar os filetes de massa para decorar é só usar a criatividade. Depois de pronta, faça um corte em formato de cruz no centro da torta para deixar o ar escapar.
Leve então ao forno (180º) por aproximadamente uma hora. Retire e pincele a gema (eu não dissolvo em água, uso pura). Volte para o forno por mais uns 20 minutos para terminar de assar e dourar.

Aí é só servir, pura ou acompanhada de sorvete de creme/baunilha. Deliciosa!!! 
Eu confesso que prefiro quente, então dava uma esquentadinha no microondas na hora de comer, rapidinho mesmo, só pra ficar morninha! Huuummmm



Considerações:
Fiz como manda a receita, com maçãs verdes. Mas confesso que achei um pouco seca. A maçã verde não solta muito líquido então na próxima vez farei com maçãs vermelhas mesmo.
Cuidado para não fazer como eu, numa forma menor, e deixar a torta massuda. Está certo que a massa pura é bem gostosa também, mas aí fica uma sobremesa mais pesada. Eu fiquei com medo de deixar as paredes finas e vazar líquido, mas isso não aconteceu. 
Ah! Eu usei forma de fundo removível porque meu pirex era muito grande. Então desenformei. Mas se tiver uma forma bonitinha (tipo a da Rita Lobo) pode fazer e deixar nela, sem desenformar.
Minha próxima experiência será fazer essa mesma massa e usar bananas no recheio, com o mesmo "tempero". Acho que vai ficar sensacional e se alguém quiser testar antes de mim, faça a gentileza de voltar e me contar hein!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...