Brioche de Manteiga

quinta-feira, 27 de junho de 2013


Eu já comentei que aqui em casa temos uma máquina de pão. Várias pessoas já me perguntaram se é boa, se eu uso mesmo e eu sempre falo: "Eu adoro!". Na verdade só não uso mais porque senão eu é que viro um brioche! Não tem nada mais confort food pra mim do que um pãozinho quentinho, cheiroso, com uma manteiga derretendo por cima. Huuummmm

E não é só pão que faço. Já mostrei esse rocambole aqui que é um sucesso! Delicioso!

Mas enfim ... vamos ao que interessa. Esse brioche surgiu de uma comunidade do finado orkut que era sobre receitas da máquina de pão. Não me lembro quem compartilhou mas eu alterei um pouquinho e se tornou uma das minhas receitas preferidas. Esse brioche pode ser feito e assado na máquina (que a gente pode programar pra ficar pronto pro café da manhã!) ou então usar a máquina só pra amassar e dar o primeiro crescimento e depois moldar para assar no forno - que foi o que fiz dessa vez. Qualquer das duas alternativas é ótimas mas assado no forno ele fica mais bonitão e rende mais também. Quando tenho paciência eu faço assim, quando não tenho deixo a panificadora fazer todo o processo.

BRIOCHE DE MANTEIGA

01 ovo inteiro
01 xícara de leite
05 colheres de sopa de açúcar cristal
01 colher de chá rasa de sal
05 colheres de sopa bem cheias de manteiga
03 e 1/3 xícaras de farinha de trigo
01 envelopinho (10 g) de fermento biológico seco
Erva doce a gosto
01 gema para pincelar

Só colocar tudo na máquina! Vida!!!
Eu sempre coloco os líquidos e pastosos primeiro e por último a farinha e o fermento. Também tenho sempre o cuidado de colocar todos os ingredientes em temperatura ambiente. 
Para assar no forno, sove bem a massa (ou use a máquina) e deixe numa tigela, tampada, por 45 minutos para crescer. Essa primeira etapa a panificadora faz pra gente. Depois disso, molde o brioche no formato que quiser. Pode fazer bolinhas, roscas, etc.
Esquente o forno na temperatura máxima por três minutinhos, desligue e coloque o brioche, já no formato que escolheu, lá dentro para o segundo crescimento. Depois de uns trinta minutos ele está pronto para assar. Aí é só pincelar uma gema por cima e levar para o forno pré aquecido a 180º por aproximadamente 20 ou 30 minutos, dependendo do tamanho.
Aqui em casa isso funciona porque meu fogão é duplo forno. Então esquento um para o pão crescer e logo em seguida já pré aqueço o outro para assar. Mas desde que ele fique num ambiente quentinho, sem vento e tampado, ele provavelmente vai crescer bem.

Fala se não é uma coisa maravilhosa esse pão quentinho, com uma manteiga derretendo por cima?!? Ah, fica uma delícia também com a manteiga de amendoim.


Torta de Morango com Suspiro

segunda-feira, 24 de junho de 2013


Eu sempre escutei marido falando dessa torta que a mãe dele faz mas eu nunca tinha comido e por alguma razão eu nunca me interessei muito. Acho que esse negócio de suspiro pronto não é muito apetitoso e cismei que devia ser doce demais. Sei lá ...
Aí outro dia ele chegou em casa com duas caixinhas de morangos lindos dizendo que ia fazer essa torta. Pegou a receita com a mãe dele, comprou os suspiros e lá fomos nós pra cozinha (porque obviamente ele não ia dar conta de fazer sozinho).
Mesmo depois de pronta eu ainda olhava de banda, com cara de desconfiança. Mas foi só provar pra mudar rapidinho meu conceito. É boa demais essa sobremesa! Demais mesmo! E mega ultra super fácil! Eu nunca vi marido comendo tanto doce, de verdade! Toda hora ele estava com a tigelinha na mão e quando assustei não tinha praticamente nada na geladeira (no segundo dia!). 



TORTA DE MORANGO COM SUSPIRO

500 g de suspiros
05 claras
02 latas de creme de leite sem soro
10 colheres de sopa de açúcar
04 caixas de morango (acho que dá mais ou menos 01kg)

Fiz meia receita e deu um tanto bom. Usei 02 claras porque os ovos eram enormes então ficou tudo certo!
Os suspiros o marido comprou prontos na Feira dos Produtores na Cidade Nova (BH). Honestamente não sei onde vende suspiro porque nunca me interessei em comprar. Mas acredito que não deva ser difícil.

Lave bem e seque os morangos. Se eles ficarem molhados vão soltar ainda mais líquido. Parta-os em pedaços grosseiros, não precisam ser muito pequenos.
Bata as claras em neve e em seguida acrescente o açúcar e o creme de leite (sem soro hein). Reserve.

Num pirex coloque uma camada de suspiros, uma de morangos e um pouquinho do creme (1/4 do total). Coloque novamente suspiros e morango e vire o restante do creme por cima, espalhando. Pronto! Só levar pra geladeira por umas 04 horas e servir. Quanto mais geladinha melhor!

Com o tempo ela solta um líquido bem açucarado no fundo. Eu particularmente não amo mas o marido é doido com essa caldinha que fica no fundo. Aí vai do gosto de cada um. E os suspiros amolecem com o creme que é colocado por cima. Essa parte eu confesso que é a minha preferida! rs

Um sobremesa rapidíssima de se fazer e muito, muito, muito saborosa!

Ah! As gemas você pode aproveitar para fazer um Quindão (amo!) ou uma cobertura de bolo deliciosa, igual a do Bolo da Índia.




Torta de Maçã (American Apple Pie)

quinta-feira, 20 de junho de 2013


Desde o dia em que vi a Rita Lobo fazendo essa torta eu fiquei com água na boca. Confesso que não sou exatamente fã de maçã mas lembrei das tortas americanas e deu saudade. Resolvi fazer, ainda mais que eu estava doida para estrear os meus "feijões" de cerâmica, que trouxe da França, iguais aos da Rita.
Não é exatamente a coisa mais fácil e rápida do mundo, mas também não é nada impossível. O sabor compensa o trabalhinho a mais.

TORTA DE MAÇÃ (da Rita Lobo)

Massa:
04 xícaras de farinha de trigo
01 colher de café de sal 
01 colher de chá de fermento em pó
200 g de manteiga bem gelada, cortada em cubinhos
01 lata de creme de leite (com soro)
01 colher de sopa de açúcar (por minha conta)
01 gema para pincelar

Recheio:
06 maçãs verdes médias (usei 04 para meia receita)
1/2 xícara de farinha de rosca
01 colher de sopa de extrato de baunilha (natural)
01 xícara de açúcar (usei metade mascavo metade cristal)
03 colheres de sopa de sumo de limão
01 colher de sopa rasa de canela em pó
01 colher de café de noz moscada

Coloque numa tigela grande a farinha, o sal, o açúcar e o fermento. Misture. Junte então a manteiga (bem gelada) cortadinha e comece a misturar usando preferencialmente a ponta dos dedos. A palma da nossa mão é mais quente e isso faz a manteiga derreter mais rápido. Quando ficar com a aparência de uma farofa grossa, junte o creme de leite e continue trabalhando a massa, só até o ponto de formar uma bolota. Transfira para uma superfície enfarinhada e continue sovando a massa. Não precisa ser igual sova pão. O objetivo, nesse caso, é só fazer com que ela fique mais uniforme, sem aqueles grumos de farinha aparecendo.

Separe aproximadamente 1/3 da massa (guarde na geladeira) para fazer a tampa da torta. Os outros 2/3 abra com o auxílio de um rolo e use para forrar o fundo e laterais da forma. Eu fiz meia receita e usei uma forma de 18cm de diâmetro, mas achei que ficou meio "massuda" então na próxima vez farei a mesma quantidade porém em uma forma um pouco maior.
Pressione as laterais para a forma ficar bem forradinha de massa e retire as sobras. Forre com um papel manteiga e preencha o fundo com feijões (que podem ser os de cerâmica ou os comestíveis mesmo). Leve passar assar em forno a 180º por aproximadamente 10 minutos. Retire o papel manteiga com os feijões e reserve.

Lave bem e seque as maçãs. Corte-as em fatias bem finas, com casca mesmo. Numa tigela, junte as maçãs já fatiadas a todos os outros ingredientes do recheio (menos a farinha de rosca) e misture para que o "tempero" se espalhe bem.

É hora de montar a torta!
No fundo, espalhe metade da farinha de rosca. Coloque então as maçãs, arrumando mais ou menos para que não fiquem espaços vazios. Polvilhe então a outra metade da farinha de rosca. 
Pegue o pedaço reservado da massa e abra com o auxílio de um rolo. Cubra a torta e aperte as bordas para ficar bem fechadinha. Se quiser usar os filetes de massa para decorar é só usar a criatividade. Depois de pronta, faça um corte em formato de cruz no centro da torta para deixar o ar escapar.
Leve então ao forno (180º) por aproximadamente uma hora. Retire e pincele a gema (eu não dissolvo em água, uso pura). Volte para o forno por mais uns 20 minutos para terminar de assar e dourar.

Aí é só servir, pura ou acompanhada de sorvete de creme/baunilha. Deliciosa!!! 
Eu confesso que prefiro quente, então dava uma esquentadinha no microondas na hora de comer, rapidinho mesmo, só pra ficar morninha! Huuummmm



Considerações:
Fiz como manda a receita, com maçãs verdes. Mas confesso que achei um pouco seca. A maçã verde não solta muito líquido então na próxima vez farei com maçãs vermelhas mesmo.
Cuidado para não fazer como eu, numa forma menor, e deixar a torta massuda. Está certo que a massa pura é bem gostosa também, mas aí fica uma sobremesa mais pesada. Eu fiquei com medo de deixar as paredes finas e vazar líquido, mas isso não aconteceu. 
Ah! Eu usei forma de fundo removível porque meu pirex era muito grande. Então desenformei. Mas se tiver uma forma bonitinha (tipo a da Rita Lobo) pode fazer e deixar nela, sem desenformar.
Minha próxima experiência será fazer essa mesma massa e usar bananas no recheio, com o mesmo "tempero". Acho que vai ficar sensacional e se alguém quiser testar antes de mim, faça a gentileza de voltar e me contar hein!





Fondue de Queijo

sexta-feira, 14 de junho de 2013


Desde que me entendo por gente eu como fondue no inverno. Minha mãe sempre adorou e todo ano, mesmo não fazendo frio praticamente nenhum no Vale do Aço, lá estávamos nós em volta da panelinha amada! 
Ela sempre comprou essas misturas prontas, que vendem em supermercados. Até aí ok, eu achava super digno. Mas tudo mudou no momento que comi o primeiro fondue na França! Era queijo de verdade, puxando, fazendo aquela casquinha crocante no fundo da panela! Muito, muito amor! Comemos no nosso primeiro dia em Paris e depois voltamos de novo, no mesmo restaurante, de tanto que adoramos. Pra quem estiver indo para a capital francesa, o restaurante se chama Le Saint Severin e está localizado na região do Quartier Latin, onde me hospedei, pertinho da Catedral de Notre-Dame. Super indico!

Enfim, todo esse bla bla bla é pra dizer que nunca mais eu vou fazer fondue de caixinha aqui em casa. Não dá pra comparar, de verdade! Aquela massa aromatizada não chega nem aos pés do creme de queijo e vinho temperado, deliciosamente "puxento". Nhami

Mas vamos ao que interessa. A receita veio daqui e fiz só uma adaptação nos tipos de queijo, já que usei também o Gouda. A Carol tem até um videozinho, que ajuda bastante!

FONDUE DE QUEIJO

200g de queijo Gruyère ralado
200g de queijo Emmenthal ralado
200g de queijo Gouda ralado
02 dentes de alho
02 xícaras de vinho branco seco
03 colheres de sopa de kirsch (usei vodca)
01 colher de sobremesa de amido de milho
Pimenta do reino e noz moscada a gosto
Carne, pães, batatas e legumes para servir

Rale todos os queijos e reserve. Eu sei que esses queijos não são mega fáceis de encontrar em qualquer lugar e que também são mais caros. Eu acho que pode rolar uma substituição de uma parte por um bom queijo prato, mas mussarela não hein gente! Na próxima vez vou colocar um pouquinho de gorgonzola para experimentar.
Fala sério, é muito amor pela bacia de queijo! Hahahaha



Parta o dente de alho e esfregue na panela do fondue e na panela onde vai fazer a mistura. Depois disso amasse (com uma faca mesmo, pressionando) e jogue na panela que vai levar ao fogo. Atenção nessa hora para uma dica preciosa. Para preparar a mistura use uma panela com camada antiaderente. Eu pensei que os queijos já tinham gordura o suficiente e usei uma panela de inox. Gente, gruda muito!!! Resultado: tive que fica mexendo o tempo todo, sem parar. Então fica a dica!

Coloque em fogo de médio para baixo os queijos e o vinho.  Misture um pouco e deixe ir derretendo, mexendo de tempos em tempos. Demora um pouquinho. Depois de uns 15 minutos você verá que já tem bastante líquido. Dilua então o amido de milho da vodca e acrescente à mistura de queijos. Mexa bem e você logo verá que o líquido ficou mais consistente. Deixe mais alguns minutos no fogo (uns 10 minutos) e  tempere a gosto com noz moscada e pimenta do reino moída na hora. Aí é só virar na panela de fondue e colocar o fogo para manter quentinho.
Como eu servi com batatas temperadas e carne (que já estava temperadas), achei desnecessário colocar sal. Mas fica a critério de quem vai comer. 

Mais uma dica: deixe uma colher ou espátula ao lado para misturar de vez em quando. Pode acontecer de começar a agarrar no fundo dependendo da intensidade do fogo. Eu confesso que adorei que o meu grudou porque ficou no fundo aquela casquinha crocante de queijo que eu coloquei no pão no dia seguinte! Hehehe

Para os complementos:

Não acho muita graça em pão, então copiei a ideia dos franceses de servirem batatas (porém as minhas não foram fritas). 

Lavei bem as batatas e parti em pedaços de aproximadamente 2,5 cm. Sequei num pano de prato e coloquei em uma assadeira anti aderente, espalhando bem. Reguei com um fio de azeite (usei aromatizado de alho) e temperei com flor de sal, pimenta do reino, tomilho e orégano desidratados. Levei ao forno (200 graus) por aproximadamente 35 minutos (mexendo duas vezes nesse intervalo). Na última vez que as tirei para mexer, acrescentei uns pedaços de cenoura e dei uma misturada para elas também pegarem os temperos. 
É mais ou menos o mesmo princípio dessas batatas aqui. Só muda o formato e os temperos.

Pratinho saudável - Batatas, cenouras e alface! Hahahaha

Aqui em casa temos uma chapa de ferro fundido que colocamos num suporte igual ao de fondue, com chama. Então levamos essa chapa para a mesa e fazemos pedacinhos de carne grelhados que usamos no fondue de queijo. O único porém é que a carne não pode ter gordura, senão a casa fica toda enfumaçada e engordurada. Mas dá super certo e dessa forma temos um fondue de carne mais saudável (já que pode usar outros molhos também) e variamos os complementos para o de queijo.

A carninha na chapa, ao fundo


Risoto de Camarão

segunda-feira, 10 de junho de 2013


Mais uma receita que combina demais com o Dia dos Namorados. Eu adoro risotos! Acho prático, saboroso e relativamente rápido de fazer.
Esse eu fiz com caldo caseiro de camarão, porque os que eu tinha em casa vieram de Cabo Frio, comprados frescos. Quando compro assim eu peço pra pessoa da peixaria limpar (tirando a casca e as cabeças) e trago separado. Assim eu aproveito tudo.
Mas nem sempre a gente tem opção de achar camarão fresco, ainda mais em BH. Eu compro muito congelado e já descascado e nesse caso faço caldo de legumes (caseiro) e quem quiser pode usar caldo industrializado.

RISOTO DE CAMARÃO

02 colheres de sopa de azeite
01 colher de chá de tempero alho e sal (uso caseiro)
½ cebola grande picadinha
¼ de pimentão picadinho
01 tomate bem maduro picado
800ml de caldo de camarão caseiro (aproximadamente)
100ml de vinho branco seco
¾ de xícara de arroz arbóreo
02 colheres de sopa de manteiga
600g de camarão fresco
Queijo parmesão a gosto
Sal, pimenta do reino e coentro a gosto

Comece fazendo o caldo (ou fundo) de camarão. Retire a cabeça e a casca do camarão, lave bem e coloque para ferver com água por aproximadamente 15 minutos. Passe por uma peneira e mantenha quente para usar no risoto.

Em uma panela de fundo grosso, refogue no azeite o alho e sal, a cebola, o pimentão e o tomate. Deixe dar uma fritada para dourar e acrescente o vinho branco. Quando o vinho começar a secar coloque um pouquinho do caldo de camarão, só mesmo para terminar de refogar. Essa etapa dura uns 10 minutos. Depois coloque o arroz e vá acrescentando o caldo aos poucos, mexendo sempre entre as etapas. Nunca vire o caldo todo de uma vez. 



No fogo baixo (quase médio) o arroz demora em média 20 minutos para ficar al dente mas esse tempo pode variar. O ideal é provar e sentir a textura, se está no ponto certo.
Em uma frigideira, coloque um pouquinho de azeite e dê uma puxada nos camarões, só mesmo pra cozinhar e dar sabor. Tempere antes com sal e pimenta (eu as vezes uso lemon pepper). Faça isso com o fogo de médio para alto, para que eles grelhem e não soltem muito líquido.



Quando o arroz estiver  no ponto, coloque os camarões, o coentro (se quiser), a manteiga e o parmesão. Prove e acerte o sal e a pimenta. Eu gosto de fazer isso depois, porque tanto o parmesão quanto a manteiga são salgados, então deixo para temperar no final. Sirva bem quentinho, na hora.
Ah! Dizem que camarão é afrodisíaco. Como eu disse, combina demais com o Dia dos Namorados!




Cheesecake com Calda de Morango

quinta-feira, 6 de junho de 2013


O Dia dos Namorados está chegando e essa sobremesa combina demais com essa data, não acham?
A base, assim como esse bolo e esse brownie é uma receita do livro da Nigella diva e apesar de só estar aparecendo por aqui agora, eu fiz a uns meses atrás mas guardei pra ocasião. 

CHEESECAKE COM CALDA DE MORANGO

80g de biscoito tipo Maria
50g de castanha do Pará
80g de manteiga em temperatura ambiente
300g de cream cheese
80g de açúcar
01 colher de sopa de extrato de baunilha
½ colher de sopa de suco de limão
250ml de creme de leite fresco

Para a calda:
300g de morangos (lavados e picados)
200g de açúcar
01 colher de sopa de suco de limão
01 colher de sopa de vodca

Triture (no processador) o biscoito com a castanha. Depois coloque a manteiga e processe mais um pouco.  Pressione no fundo de uma forma de fundo removível e leve para o forno por aproximadamente 8 a 10 minutos (180º). Bata junto o cream cheese, o açúcar, o extrato de baunilha e o limão até a mistura ficar cremosa. Bata o creme de leite fresco até o ponto de chantilly mole e acrescente à mistura de cream cheese.  Espalhe esse creme sobre a base de biscoitos, alise a superfície e deixe na geladeira por no mínimo 3 horas. Coloque a calda na hora de servir.

Para a calda:

Pique os morangos em tamanhos de aproximadamente 1,5cm. Coloque numa panela de fundo grosso e acrescente o açúcar e o limão. Misture e deixe descansar por aproximadamente 35 minutos. Coloque em fogo baixo (mesmo)e vá mexendo de vez em quando até ficar no ponto de calda grossa  (não é ponto de geleia) por aproximadamente 40 minutos. No finalzinho acrescente a vodca.

Eu fiz a calda especialmente para o Cheesecake, mas se quiser aproveitar  pode fazer uma geleia de morangos, como eu mostrei aqui e aproveita-la. A geleia é um pouco mais doce e fica mais densa, mas dá pra usar da mesma forma. Fica tão gostoso quanto!


Bolo Invertido de Abacaxi

terça-feira, 4 de junho de 2013


Eu acho esse bolo a cara da riqueza! Já tinha um tempo que eu queria fazer mas quando tinha tempo não tinha abacaxi e quando tinha abacaxi não tinha tempo. rs
Ele fica com uma aparência muito bonita e diferente, como se fosse aquela coisa trabalhosa que a gente ficou um tempão fazendo. Só que não! Ele é muito mais fácil do que imaginei e rapidinho estava pronto! O sabor é proporcional à beleza - simplesmente delicioso!
A receita, assim como desse brownie, eu tirei do livro da Nigella diva. A única diferença é que ela usa abacaxi em calda e eu usei o natural porque acho fruta em calda muito doce.

BOLO INVERTIDO DE ABACAXI (para forma redonda de 25cm de diâmetro)

07 fatias de abacaxi maduro
03 colheres de sopa do suco de abacaxi
Cerejas em calda
100 g de farinha de trigo
100 g de açúcar
100 g de manteiga em temperatura ambiente
02 ovos
01 colher de chá de fermento em pó
1/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio

Unte a forma com margarina ou manteiga e ao invés de polvilhar farinha de trigo, use açúcar. Assim o abacaxi ficará caramelizado, com essa cor dourada linda!
Com uma faquinha (ou um cortador especial, que eu não tenho) retire os miolos das fatias de abacaxi. Depois, arrume-as no fundo da forma e coloque as cerejas nos espaços entre as fatias. Fica assim:


Coloque numa bowl os ingredientes do bolo. Nigella usa o processador mas eu fiz na mão mesmo, usando um fouet. Bati primeiro a manteiga com o açúcar e os ovos e depois acrescentei a farinha, o suco de abacaxi e por último o bicarbonato e o fermento.
Essa massa fica mais firme e eu confesso que achei até que fosse ficar seca. Mas não! Fica deliciosa e bem úmida!

Vire cuidadosamente a massa na forma com os abacaxis e espalhe com uma espátula para nivelar.  Leve ao forno pré aquecido (200º) por aproximadamente 25 ou 30 minutos. Deixe esfriar só um pouco e desenforme. Nessa hora eu uso um truque que faço também com pudim de leite condensado. Ligo a chama maior do fogão (no fogo mais baixo) e coloco a forma em cima para esquentar um pouquinho e amolecer o açúcar. É rapidinho, senão queima e gruda ainda mais. Mas esse truque é bem digno e ajuda se o bolo/pudim agarrar.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...