Cebolas Caramelizadas

quarta-feira, 31 de julho de 2013

As cebolas estão na tigelinha de vidro

Esse post dá sequencia ao do piquenique. Como prometi, vou colocando as receitas ao longo dessa semana.

Meu olho brilhou quando vi essas cebolas no programa da Annabel Langbein que passa no GNT. Como eu adoro cebola e adoro uma comida agridoce, foi amor a primeira vista - e depois, a primeira garfada. Gente, é bom demais! DEMAIS! E muito simples de fazer!

Eu não fiquei vigiando o pessoal comer porque estava concentrada na minha própria gulodice, então não sei como serviram. Mas eu comi com pão sírio, com a focaccia e coloquei até nos sanduichinhos. Ou seja, comi com tudo (e pura no dia anterior, quando fiz). Thank you so much Annabel!

CEBOLAS CARAMELIZADAS:

06 cebolas roxas bem grandes cortadas à julienne
1/3 de xícara de açúcar mascavo (aperte na xícara na hora de medir)
1/3 de xícara de vinagre balsâmico
02 colheres de sopa de azeite extra virgem
01 e 1/2 xícara de água
01 colher de café rasa de sal
Pimenta do reino a gosto (é importante e faz diferença)

Coloque tudo em um panela de fundo grosso, misture e leve ao fogo (de médio para baixo) mexendo de vez em quando até o líquido evaporar e as cebolas ficarem macias mas não super secas. Deixe-as úmidas. Demora em média 40 minutos.

Depois é só guardar em um vidro bem limpinho e colocar na geladeira que dura bastante. Ótimo para ter sempre pronta porque dá um tchan em vários pratos.
No programa ela dá como sugestão de consumo colocar até em cima de carnes, além dessa torta aqui - que ela fez e eu babei. Testarei em breve. rs



Piquenique com Amigos

terça-feira, 30 de julho de 2013


Eu sempre adorei fazer piquenique! Diz que agora está virando modinha né, mas eu faço desde sempre! Na casa da minha mãe tem daquelas cestas de vime com tampa dos dois lados da alça e eu achava um charme carrega-la cheia de comidinhas!
No penúltimo dia em Paris entramos numa loja (que uma amiga que morou lá indicou) e encontramos uma bolsa térmica toda equipada para fazer piqueniques. Na frente vinha talheres (de aço), tacinhas, pratos, saleiro, pimenteiro, saca rolhas e até uma mini tábua. Na parte de trás um compartimento para as bebidas. Foi muito amor e não hesitamos em carrega-la o resto do dia. Eu fui parar no alto da Torre Eiffel carregando o "trambolhinho lindo".

Pois bem. O tempo foi passando e nada de fazer a inauguração da bolsa de pequenique. Até que tive um final de semana sem trabalho. O dia estava lindo, a temperatura super agradável e amigos queridos toparam e super entraram no clima. Dividimos mais ou menos as "tarefas" e lá fomos nós passar umas horas agradáveis comendo super bem, ao ar livre, debaixo de uma árvore.

O objetivo desse post é mostrar as comidinhas e dar as dicas do que é legal levar. As coisas que eu e as "amygues" fizemos colocarei nos próximos posts com as receitas. As fotos foram tiradas com minha câmera compacta e na pressa, porque a gente queria logo comer. rs


No nosso piquenique teve:
- Sucos, cerveja e água (no próximo vamos incrementar as biritas)
- Frios
- Dois tipos de patê
- Geleia de Pimenta Biquinho
- Cebolas Caramelizadas 
- Pasta de Pimentão (vou pedir minha amiga a marca porque vale a pena)
- Torradinhas e pão sírio com gergelim
- Focaccia
- Torta de Frango (idem)
- Sanduichinhos de creme de palmito com peito de peru (vai ter receita do creme)
- Bombocado (também vou postar a receita)


Levamos algumas coisas em bolsas térmicas e numa cooler dessas rígidas. Então as bebidas ficaram geladinhas. Além dos comes e bebes, é importante lembrar de levar:
- Guardanapos
- Palitos
- Copos (eu levei uns de plástico rígido coloridos, que não são descartáveis mas são bem tranquilos de carregar)
- Talheres para servir e comer 
- Pratos 
- Temperos (levei sal e azeite aromatizado com alho)
- Toalhas para estender no chão (quanto maior o espaço mais confortável a gente fica)
- Almofadinhas pra gente encostar (não levamos e fizeram falta. rs)
- Sacolas para recolher o lixo e não deixar a sujeira pra trás


Nos próximos posts eu vou colocando as receitas das coisas que a gente fez e que fizeram o maior sucesso!

Bora aproveitar esses dias lindos de inverno para fazer um programa super gostoso e diferente?!? Nós adoramos e vamos repetir a dose sempre que possível!

Ah! Quem tiver mais dicas de comidinhas deliciosas (e práticas) para fazer piquenique pode compartilhar que vou adorar!



Sobrecoxas de Frango na Laranja

sexta-feira, 26 de julho de 2013


Eu adoro uma comidinha fácil, que não dá muito trabalho nem suja muita coisa. Acho muito prático fazer carnes assadas, que a gente coloca dentro do forno e esquece. rs
Essas sobrecoxas de frango ficam simplesmente deliciosas, suculentas e são desses pratos que não dão trabalho nenhum. Só colocar no forno e vigiar de vez em quando (porque não tem milagre né?).
Gosto de marinar com laranja e até colocar um pouquinho de açúcar porque adoro comida agridoce. Sem contar que ficam com um brilho e uma cor que já abre o apetite!

SOBRECOXAS DE FRANGO NA LARANJA

01 kg de sobrecoxas (tiro a maior parte da pele)
3/4 de xícara de suco de laranja
Raspas de laranja a gosto
02 colheres de sopa de azeite
01 colher de sopa de tempero alho e sal caseiro
01 colher de sopa de açúcar mascavo
01 colher de sopa de mel (uso no final)
Tomilho, alecrim, gengibre e pimenta do reino a gosto

Tirar a pele das sobrecoxas é de cada um. Eu tenho amor ao meu coração e confesso que não gosto muito de comida que fica engordurada. A pele pra mim é uma delícia quando feita na churrasqueira, tostadinha e crocante. No forno não dá esse efeito, então prefiro tirar e comer algo mais saudável.
Alguns lugares a gente até já compra sem aquele excesso de pele, o que facilita bastante.

Coloque para marinar por no mínimo duas horas. O ideal é de um dia pro outro, então procuro fazer a marinada a noite, coloco na geladeira e asso para o almoço.
Misture todos os ingredientes e temperos, menos o mel. Pode colocar num saco plástico, desses mais grossos e fechar bem, ou colocar numa bowl de inox ou vidro (pra não dar cheiro) e cobrir bem com filme plástico.

Leve para assar em forno pré aquecido a 200º por 30 minutos com papel alumínio protegendo. Não precisa fechar, só colocar por cima mesmo, deixando entrar um arzinho. Depois retire o papel e deixe mais uns 40 minutos, colocando o mel nos dez últimos, espalhando só pra dar um brilho e uma corzinha.
É bom virar de vez em quando, pra não deixar tostar de um lado só.
Nessa hora eu tenho uma dica que facilita: cubro a assadeira toda com papel alumínio. Passo um pedaço em um sentido e outro pedaço no outro sentido, pra proteger bem.  Depois é só tirar e ela está praticamente limpa. Muito mais fácil


Fica uma delícia pra servir com uma saladinha, um arroz com alho ou o que achar melhor. Fácil e muito gostoso!!!


Creme de Abóbora com Carne Desfiada

quarta-feira, 24 de julho de 2013


Cheio de gente reclamando/comentando do frio na minha timeline do Facebook. Aqui em BH não está fazendo frio nenhum mas como tenho outros leitores que estão se escondendo debaixo do cobertor, resolvi compartilhar essa receitinha que estava guardada aqui.

Este creme de abóbora é facílimo e pode ser servido puro, com queijo, com carne ou frango desfiado e até com camarão. Versátil né? E delicioso também!

CREME DE ABÓBORA

600g de abóbora (pesada com a casca)
Alecrim, tomilho, azeite, sal e pimenta do reino a gosto
03 dentes de alho amassados
1/2 cebola pequena picadinha
01 e 1/2 xícara de leite
Carne a gosto (da sua preferência)
Queijo (pode ser prato, Minas, mussarela ...) a gosto



Lave bem e parta a abóbora em fatias. Coloque numa assadeira, regue com azeite e tempere com alecrim, tomilho, sal (uso grosso moído) e pimenta a gosto. Coloque os dentes de alho amassados (é só pressionar com uma faca mais grossa) e  leve para assar em forno pré aquecido (180º) por aproximadamente 35 minutos (virando no meio do tempo).
Fica assim:


Eu acho mais fácil fazer a abóbora assada porque descascar abóbora crua é um parto! Confesso que não sou muito fã de comê-la pura, mas pra quem gosta é só tirar a casca e ela já está cozidinha e temperada.

Retire então a casca e coloque no liquidificador com o leite (pode colocar o alho assado junto). Se quiser fazer um creme mais "gordinho" pode substituir parte desse leite por creme de leite que fica um espetáculo!

Depois é só refogar a cebola em um pouco de azeite e despejar o creme. Eu tinha uma carninha de boi desfiada morando na minha geladeira, então dei uma tostadinha nela em um pouco de azeite e acrescentei ao creme. Ficou maravilhoso!!! Mas pode fazer o mesmo com frango desfiado, com camarões grelhados ou simplesmente servi-lo com queijo e cebolinha/salsinha por cima.

Comidinhas de inverno são ou não são deliciosas?!?


Tiramisù (com Cream Cheese)

quarta-feira, 17 de julho de 2013



Nem eu entendo como demorei tanto tempo para fazer uma das sobremesas que mais adoro! 
Eu lembro exatamente do primeiro tiramisù que experimentei, em 2000, quando passei uma temporada em Los Angeles. Era dessas sobremesas prontas, da Kirkland, comprada no Costco. Tinha tudo pra ser uma coisa sem graça, mas eu amei. Como não é uma sobremesa muito comum aqui no Brasil, acabava sempre comendo quando viajava. Se tinha tiramisù no cardápio, era essa a minha escolha.
Como o queijo mascarpone sempre foi caríssimo (mesmo!) eu acabava sempre deixando de lado e não tentava fazer. Confesso que até vi algumas receitas com cream cheese, mas tive preconceito e demorei a testar. Burrice minha porque fica muito muito muito MUITO bom! O "mascarpone genérico" cumpre bem o seu papel e vamos combinar que é bem mais acessível né?!?

A base da receita eu tirei daqui e fiz algumas pequenas modificações nas medidas. Sabe o melhor? Rende muito! Eu fiz meia receita e o meu pirex ficou pequeno (20 x 30cm). Acabei ainda fazendo mais duas tigelinhas de sobremesa. Bom que comi mais! rs



TIRAMISÙ (meia receita adaptada):

03 ovos (claras e gemas separadas)
1/2 xícara de açúcar
230g de cream cheese (usei esse, que acho o melhor. O jabá é por conta da minha generosidade)
180 ml de creme de leite fresco gelado
01 e 1/3 xícara de café bem forte (usei 01 colher de sopa de açúcar para adoçar)
02 colheres de rum (usei carta blanca mas acho que o ouro também fica bom) 
400g de biscoito tipo Champagne
Cacau em pó para polvilhar

Comece batendo as claras em neve com metade do açúcar. Reserve.
Bata então as gemas com a outra metade do açúcar até ficar uma mistura bem clarinha e fofa. Nessa hora tem que ter paciência porque se não bater muito vai ficar amarelinho e com gosto de ovo. Então deixe a batedeira trabalhar.
Depois que estiver no ponto (um amarelo bem clarinho mesmo) acrescente o cream cheese. Continue batendo. Quando ficar homogêneo acrescente então o creme de leite fresco e bata mais um tempo. É pra bater mesmo, tem que ter calma. O creme de leite vai fazer a mistura ficar com uma consistência de chantilly. Quando chegar nesse ponto, incorpore delicadamente as claras em neve.
Coloque o rum e o café em uma travessa rasa (ou um prato fundo, aos poucos). Mergulhe os biscoitos nesse café e deixe dos dois lados por no mínimo uns 10 segundos (cada). Quando mais molhadinho mais gostoso - só tendo o cuidado de não deixar o biscoito desmanchar. 

Coloque os biscoitos arrumadinhos lado a lado no fundo de um pirex (ou tigelinhas individuais), cobrindo tudo. Despeje metade do creme e espalhe para ficar uniforme. Faça mais uma camada de biscoito e mais uma de creme. Por cima polvilhe o cacau em pó e leve para gelar por pelo menos três horas antes de servir.

CONSIDERAÇÕES:

- Não adianta substituir o cacau em pó. Faz diferença! Eu fiz as tigelinhas com chocolate em pó para testar e não gostei muito. O cacau é bem melhor. E se quiser pode inclusive polvilhar um pouco na metade, entre as camadas também. 
- Descobri um biscoito tipo Champagne que é uma delícia e com preço muito mais digno que as marcas mais conhecidas. Tem o nome mais brega do mundo mas pode comprar que vale a pena. Chama "Gosto de Amor" (eu disse que o nome é brega!) e aqui em BH encontrei pra vender no Verdemar. Mais uma vez o jabá fica por conta da minha generosidade! rs
- O café tem que ser forte mesmo hein! Café fraco não vai dar gosto. Quem gosta pode inclusive arriscar fazer sem açúcar. Eu coloquei só um pouco porque fiquei com medo de não gostar.
- Essa receita suja pouca vasilha, mas em compensação o segredo é deixar a batedeira trabalhar sem piedade. Se não bater tudo por bastante tempo o creme não dá o ponto certinho.

No mais é só se deliciar! Não achei que ficou devendo nada aos tradicionais feitos de mascarpone. Delícia, delícia, delícia!




Risoto Havaiano - Abacaxi com Presunto de Parma

sexta-feira, 5 de julho de 2013



Esse risoto foi um dos concorrentes do Concurso de Risotos do blog da Katia Bonfadini. A receita já apareceu por lá mas como aqui ainda não tinha colocado, faz de conta que é inédito ok?!? rs

A verdade é que meio que criei essa receita aproveitando ingredientes que tinha em casa. Como adoro misturar doce com salgado, o resultado saiu muito melhor do que o esperado. Simplesmente delicioso!!! E vamos combinar que risoto é um prato único né, então acho muito prático, principalmente para um almoço de final de semana!

RISOTO HAVAIANO 

02 colheres de sopa de azeite extra virgem
01 colher de café de alho socadinho
01 cebola pequena picada em pedaços bem miúdos
01 xícara de arroz Arbóreo ou Cannoli
100 ml de vinho branco seco
01 xícara de abacaxi picadinho bem miúdo
100 g de presunto cru fatiado o mais fino possível
Aproximadamente 700 ml de caldo de legumes (usei caseiro)
02 colheres de sopa de manteiga
Queijo parmesão fresco ralado (aproximadamente ½ xícara)
Sal e pimenta do reino

Caldo de Legumes: Coloque para ferver a água e os legumes de sua preferência. Normalmente eu uso ½ cenoura, ½ abobrinha, talos de salsão e/ou alho poro e pedacinhos de tomate para 800 ml de caldo. É importante não colocar legumes que ao cozinhar deixem a água colorida (como beterraba) para não alterar a aparência do risoto.

Para começar refogue o alho no azeite e depois coloque a cebola. Quando estiver dourado acrescente o arroz, misture bem e coloque o vinho. Quando o vinho começar a secar vá acrescentando caldo de legumes (quente) aos poucos e não pare de misturar até o arroz estar no ponto, al dente (demora em média 20 minutos). O ideal é deixar uma vasilha com o caldo em fogo baixo (para mantê-lo quente) e ir acrescentando concha por concha no risoto. A quantidade é aproximada.

Quando o arroz estiver quase no ponto, coloque sal e pimenta do reino (mas lembre-se que a manteiga e o parmesão são bem salgados, então não exagere no sal) e o abacaxi. Vai soltar um pouco de líquido da fruta, então continue misturando no fogo por mais uns dois minutinhos. Desligue então o fogo, coloque a manteiga (deixe que ela derreta vagarosamente) e o parmesão. Misture agora delicadamente e por último acrescente o presunto cru “rasgado”. Deixe pedacinho do presunto para decorar.

Não é fácil? Vale a pena experimentar! Delicia demais!!!





Hambúrguer Caseiro

segunda-feira, 1 de julho de 2013


Virou moda hambúrguer gourmet né? Eu particularmente adoro um bom sanduíche e acho uma refeição bem completa - com carboidratos, proteínas e salada. 
Aqui em BH tem vários lugares bacaninhas que oferecem esses sanduíches com carnes nobres, ingredientes diferentes e preços super salgados! 
Pra mim isso não faz o menor sentido, porque acho mega fácil fazer uma carne de hambúrguer deliciosa, suculenta e saudável - sem muita gordura e aqueles produtos químicos que a gente mal consegue pronunciar. Nem lembro quando foi a última vez que comprei um desses industrializados.
É só ter a carne sempre no congelador, juntar com um pão fofinho, um queijo de boa qualidade e outros ingredientes que você gostar - vale cebolas carameladas, ovo, queijos finos, mostarda, bacon ...

HAMBÚRGUER CASEIRO

1,2kg de carne moída (usei patinho)
½ cebola bem picadinha
Tempero a gosto (menos sal)
1/2 xícara de farinha de rosca (ou aveia em flocos finos)


Eu testei várias tipo de misturas e essa foi a que deu mais certo. A farinha de rosca dá a liga e mantém a umidade da carne. E o diferencial é colocar o sal na hora de grelhar, depois de virar pra deixar a carne selar sem desidratar. Se colocar o sal antes ela acaba ficando um pouco mais seca.
Uso como tempero pimenta do reino, salsinha, cebolinha verde, tomilho e alho picadinho.

A carne também faz a diferença! Eu sempre optei por usar carne o mais limpa possível. No açougue onde costumo comprar eles limpam bem e retiram a gordura quase toda. Mas para fazer hambúrguer é bom deixar um pouquinho, mesmo que isso as vezes me desagrade. rs
Quanto menos gordura, mais seco. Mas também não precisa abusar e fazer com uma carne super gorda hein!

É só juntar tudo, colocar a mão na massa (literalmente) e misturar para ficar bem homogêneo. Para moldar eu uso um daqueles aros que o pessoal faz ovo nas chapas. O tamanho fica perfeito e é muito mais fácil. Só colocar em cima de uma tábua e pressional a carne com as costas de uma colher, pra ficar bem firme. Depois retire o aro e com o auxilio de uma espátula, passe para a chapa (se for fazer na hora) ou para um tabuleiro para congelar.


Gosto de fazer a carne com aproximadamente 1,5cm de altura, pra ficar bem suculenta. Essa quantidade da receita rendeu 12 hambúrgueres, que foram congelados abertos e depois, guardados num saquinho de congelamento com um pedaço de papel manteiga entre eles. 



Dura muuuuito tempo assim e é ótimo porque temos a carne sempre a mão. Fica tão melhor do que esses industrializados e é muito mais fácil do que parece! Vale o esforço para comer algo mais saudável e muito mais saboroso!!!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...